Herpes genital: conheça os sintomas e tratamento

26 de novembro, 2021

Dores, manchas vermelhas e pequenas bolhas são alguns dos sintomas de herpes genital, uma doença que atinge os órgãos genitais de homens e mulheres, como vulva, pênis, nádegas e virilha. O contágio pode ocorrer pelo sexo sem preservativo, mas não exclusivamente dessa forma. A transmissão também pode ocorrer no nascimento, pois o vírus passa da mãe para o bebê durante o parto.

Antes de mais nada, existem oito vírus diferentes da família herpes que podem causar doença em humanos. A herpes tipo 2, que é o caso da herpes genital, provoca quadros semelhantes à lesões de pele, que podem reaparecer ao longo da vida. Não há cura para a doença, apesar de existir tratamento. Conheça agora outros sintomas, além das causas e do tratamento mais adequado para a infecção.

Leia mais: Herpes e estresse: Entenda a relação e saiba como evitar

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), a herpes genital afeta aproximadamente 8% da população entre 15 e 49 anos de idade. A transmissão ocorre, principalmente, pelo contato sexual com parceiros infectados que disseminam vírus com ou sem sintomas (além da transmissão via parto mencionada anteriormente).

Principais sintomas

A herpes genital tem como principal característica vermelhidão na região afetada, juntamente com ardor e pequenas bolhas. As lesões são altamente contagiosas. Além disso, é comum que os sintomas iniciais sejam parecidos com os de um resfriado, como dor no corpo, febre e mal-estar. Depois, eles acabam evoluindo para sintomas na região genital, causando essa vermelhidão, juntamente com formigamento e ardência. Os sintomas da herpes genital costumam durar de cinco a dez dias, em média. Em pacientes HIV-positivos, os episódios podem ser ainda mais graves e duradouros, com comprometimento genital extenso e perineal.

Tratamento da herpes genital

O tratamento da herpes genital é feito com remédio antiviral. Além disso, pacientes com infecções graves precisam ser internadas e receber tratamento via intravenosa. O tratamento das lesões, por outro lado, consiste basicamente em manter o local limpo, associado ao uso de um creme com antibiótico. Quando o desconforto é muito intenso, utiliza-se um gel com lidocaína para alívio da dor.

Dicas para prevenir a herpes genital

Por fim, confira algumas dicas básicas para incorporar na rotina desde já e evitar o surgimento da infecção:

  • Manter uma alimentação balanceada para manter a imunidade alta.
  • Utilizar preservativo nas relações sexuais.
  • Não fazer uso excessivo de medicações.
  • Evitar sol forte.
  • Manter hábitos de higiene.
  • Não utilizar ou emprestar objetos íntimos.

Leia mais: Pequenos hábitos que ajudam a fortalecer a imunidade

Fonte: Dr. Fábio Broner – Médico Ginecologista do  Hospital Albert Sabin de SP (HAS) – CRM 155215 

Sobre o autor

Fernanda Lima
Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde