Novo tratamento reduz em 60% hemorragias pós-parto e é classificado como “histórico” pela OMS

Gravidez e maternidade Saúde
09 de Maio, 2023
Novo tratamento reduz em 60% hemorragias pós-parto e é classificado como “histórico” pela OMS

As primeiras 24h após o parto são decisivas para a saúde da mãe. É nesse momento que elas estão mais suscetíveis a hemorragia pós-parto, uma condição que causa sangramento excessivo e é uma das principais causas de mortalidade materna no mundo. Pensando em combater essa hemorragia, pesquisadores da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, desenvolveram uma estratégia de tratamento que reduz até 60% dos casos mais severos. Confira a seguir.

Detalhes do estudo

A pesquisa, publicada na revista científica New England Journal of Medicine, contou com a participação de mais de 200 mil mulheres em hospitais espalhados pela Nigéria, África do Sul, Tanzânia e Quênia. Para evitar a hemorragia pós-parto, os pesquisadores utilizaram um aparelho simples e barato chamado “drape”, que funciona como um medidor da perda de sangue. Ao identificar o fluxo, os médicos passam a oferecer todos os tratamentos indicados pela OMS contra a hemorragia de uma vez só. Anteriormente, os tratamentos eram aplicados um por vez. 

Ao final do estudo, os pesquisadores identificaram uma redução na perda de sangue que corresponde a 60% em comparação com outras mulheres que não foram submetidas ao tratamento. Por outro lado, o tratamento diminui as transfusões de sangue, que são mais escassas em países mais pobres. Essa rápida atuação demonstrou resultados animadores e a descoberta inovadora foi classificada como “histórica” pela Organização Mundial da Saúde – OMS.

Veja também: Dançar durante o trabalho de parto facilita o nascimento do bebê?

Riscos da hemorragia pós-parto

A hemorragia pós parto acontece quando o volume da perda de sangue ultrapassa 500 ml no parto normal ou 1.000 ml na cesariana. Sendo assim, a condição apresenta riscos significativos para a saúde materna e, se não for tratada rapidamente, pode levar a complicações graves como anemia, choque hipovolêmico, insuficiência orgânica, necrose uterina e até mesmo à morte.

Apesar da gravidade, na maioria dos casos, a hemorragia tem tratamento e pode ter reversão se for identificada precocemente.

Como evitar hemorragias pós-parto?

Uma estratégia muito comum para evitar a perda de sangue materna é aplicar uma dose de ocitocina intramuscular após o parto. Assim, o hormônio provoca contrações, ajuda na dilatação e apoia com a saída do bebê na barriga da mãe.

Além disso, a equipe médica precisa estar devidamente orientada e capacitada para agir em casos de emergência. Em especial, a remoção da placenta exige um cuidado ainda maior para evitar os sangramentos.

Por fim, o pré-natal também é um momento importante durante a gestação, já que ajuda a identificar fatores de risco que possam aumentar a chance de hemorragia pós-parto. Portanto, durante o pré-natal, os profissionais de saúde podem avaliar a saúde da gestante, identificar condições médicas subjacentes e fornecer orientações sobre medidas preventivas.

Fonte: Revista científica New England Journal of Medicine

 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

bebê pode comer camarão
Alimentação Bem-estar Gravidez e maternidade

Bebê pode comer camarão? Pediatra explica

Crianças podem ser introduzidos a frutos do mar a partir dos 6 meses de idade, segundo a SBP