Gripe aviária: o que é e quais os riscos para os seres humanos?

Saúde
15 de Junho, 2023
Gripe aviária: o que é e quais os riscos para os seres humanos?

O Ministério da Agricultura e Pecuária registrou, até a segunda-feira (12), 31 casos de gripe aviária de alta patogenicidade (vírus H5N1) no Brasil. Os focos da doença foram detectados somente em aves silvestres e estão concentrados, principalmente, na região Sudeste. Ainda não há nenhum registro de transmissão para humanos no país. Saiba mais a seguir.

Gripe aviária no Brasil

Até o momento, o estado do Espírito Santo é o que concentra a maioria dos casos em aves silvestres (20 dos 31). De acordo com o governo federal, há outras 11 investigações em andamento, com coleta de amostras sem resultado laboratorial conclusivo.

O vírus H5N1 é transmissível para humanos, apesar de não haver registro no Brasil até o momento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre janeiro de 2003 e abril de 2023, foram confirmados 874 casos de infecção em pacientes de 23 países. Desses, 458 (52%) foram fatais, ainda de acordo com dados da OMS.

Mas, o que justifica a taxa de mortalidade?

Segundo o médico infectologista do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Israelita Albert Einstein, Moacyr Silva Junior, a alta taxa de mortalidade é explicada pela falta de imunidade da população às cepas do vírus influenza A, que causam gripe aviária: “mesmo sendo influenza, o ser humano não teve muito contato com as cepas do vírus que causam a gripe aviária, então, nós não temos imunidade para elas, nem mesmo parcial”.

Como não há uma vacinação específica, a orientação do Ministério da Saúde é que as pessoas se vacinem contra a gripe comum, a da Influenza, que é oferecida nos postos de saúde. A vacina pode levar as pessoas que se vacinaram a desenvolver imunidade parcial, segundo o infectologista, uma vez que se trata de diferentes cepas do mesmo vírus. O imunizante contra Influenza também reduz o risco de infecção por gripe comum e aviária ao mesmo tempo.

O médico explica, no entanto, que não há motivo para grandes preocupações, pelo menos, por enquanto. “As entidades responsáveis estão monitorando os focos e a transmissão do vírus, que acontece só entre animais. Esse é o ciclo natural do vírus Influenza: ele passa de um animal para outro, de aves para mamíferos de uma forma geral, mas ainda não há transmissão entre seres humanos. Então, ainda não há motivo para as pessoas ficarem muito preocupadas”.

O que é gripe aviária?

A gripe aviária é uma doença que acomete aves e é causada pelo vírus Influenza A. Existem muitas cepas diferentes do vírus e a maioria não acomete as pessoas, mas existem quatro delas que raramente podem infectar seres humanos:

  • H5N1 (desde 1997)
  • H7N9 (desde 2013)
  • H5N6 (desde 2014)
  • H5N8 (desde 2016)

As cepas H7N9 e H5N1 são as responsáveis pela maioria dos registros de gripe aviária em seres humanos. Desde o início de 2013, foram confirmados 1.568 casos de H7N9 em humanos. Desses, 616 casos foram fatais (39%). O último caso de infecção humana com H7N9 foi relatado à Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2019.  

Como uma pessoa se contamina?

A contaminação em pessoas acontece a partir da exposição à saliva, muco ou fezes de aves infectadas (vivas ou mortas). A gripe aviária em humanos é mais rara pois, segundo o infectologista, nós não temos nas gargantas, narizes e vias respiratórias superiores, receptores suscetíveis às atuais cepas do vírus.

No entanto, infecções humanas podem ocorrer quando uma quantidade suficiente de vírus entra nos olhos, nariz ou boca de uma pessoa ou é inalada. Pessoas com contato desprotegido próximo ou prolongado com aves infectadas ou locais contaminados por aves doentes ou suas mucosas, saliva ou fezes podem estar em maior risco de infecção pelo vírus da gripe aviária.

O Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) alertou que não é possível pegar gripe aviária comendo aves ou ovos devidamente preparados. 

Como prevenir? 

O Ministério da Agricultura e Pecuária recomenda que as pessoas evitem tocar em aves doentes ou em carcaças de aves mortas. Caso seja necessário manuseá-las, é importante utilizar equipamentos de proteção individual.

Além disso, a pasta recomenda que médicos veterinários e agentes ambientais informem imediatamente à Unidade Veterinária Local do Serviço Veterinário Oficial mais próxima ao identificar aves com sinais clínicos respiratórios (tosse, espirro, bico aberto, dificuldade respiratória), sinais nervosos (torcicolo, andar cambaleante, comportamento fora dos padrões) e sinais digestivos (diarreia), assim como em casos de alta mortalidade de aves. É importante que eles evitem o contato com aves doentes sem a proteção adequada.

Veja também: Vitaminas para aumentar a imunidade e evitar gripes e resfriados

Quais são os sintomas que uma pessoa com gripe aviária apresenta?

Os sintomas da gripe aviária em seres humanos são semelhantes aos da gripe comum: febre, dor de cabeça, tosse e nariz entupido. Segundo o Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido, outros sintomas podem incluir:

  • Diarreia
  • Enjoos e dor de estômago
  • Dor no peito
  • Sangramento do nariz e gengivas
  • Conjuntivite

Geralmente, leva-se de três a cinco dias para que os primeiros sintomas apareçam após a infecção. Poucos dias após o aparecimento dos sintomas, é possível desenvolver complicações mais graves, como pneumonia e síndrome do desconforto respiratório agudo.

Existe tratamento para seres humanos? 

Medicamentos antivirais, os mesmos recomendados para tratamento de influenza, ajudam a reduzir a gravidade da doença, previne complicações e aumentam as chances de sobrevivência. 

Há vacina para as aves?

Sim, mas o assunto não é unânime entre os especialistas. Cada país tem autonomia para decidir se seus criadores comerciais de aves devem ou não vacinar os animais. Por exemplo, países como China, México e Itália optam pela vacinação das aves, enquanto o Brasil, o Reino Unido e os Estados Unidos não adotam essa prática.

De acordo com as orientações do Ministério da Agricultura e Pecuária, a vacinação de aves reduz o aparecimento de sinais clínicos de doenças e a mortalidade, mas não necessariamente interrompe ou previne o processo de disseminação do agente infeccioso. Isso prejudica o sistema de vigilância, uma vez que os primeiros sinais clínicos da doença em aves podem não ser evidentes. Além disso, restrições comerciais são impostas quando a vacinação é utilizada, afetando a exportação de produtos da indústria avícola.

Controle da doença

A Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) tem discutido amplamente esse assunto. Assim, no Fórum Mundial de Saúde Animal, realizado em maio deste ano em Paris, a entidade defendeu o uso da vacinação como uma ferramenta complementar no controle da doença e discutiu os desafios de sua implementação. Entre esses desafios, destacam-se os custos e a dificuldade logística de vacinar milhões de animais, além de manter as vacinas atualizadas, uma vez que os vírus sofrem mutações constantemente.

Por fim, em uma nota publicada no site da Organização, David Swayne, especialista em controle da gripe aviária em aves e relator do Fórum de Saúde Animal, afirmou que a vacinação é apenas o começo no controle da doença. Além disso, ele acrescentou que a aplicação das vacinas precisa ser gerenciada ao longo da cadeia de abastecimento, incluindo um programa de vigilância capaz de detectar infecções ativas em animais vacinados.

Fonte: Agência Einstein.

 

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

perda muscular
Bem-estar Movimento Saúde

Perda muscular compromete a recuperação do paciente  

A sarcopenia, a perda de massa muscular e da força, aumenta o risco de complicações em diversos quadros