Gravidez após aborto espontâneo: saiba como retomar as tentativas

Gravidez e maternidade Saúde
26 de Maio, 2023
Gravidez após aborto espontâneo: saiba como retomar as tentativas

Depois de um aborto espontâneo, grande parte mulheres enfrentam um turbilhão de emoções e questionamentos sobre o futuro de sua fertilidade. Embora a perda gestacional seja um momento de luto, isso não significa, necessariamente, que as próximas tentativas serão frustradas. Contudo, é necessário ter alguns cuidados para planejar uma nova gravidez após o aborto espontâneo. Confira a seguir!

Gravidez após aborto espontâneo: Recuperação da fertilidade 

Ao contrário do que se pensa, na maioria dos casos, a fertilidade retorna imediatamente após o aborto. Por isso, é necessário utilizar métodos contraceptivos até o momento planejado para a nova concepção.

De acordo com o Ministério da Saúde, fertilidade pode ser fragilizada e levar mais tempo para retornar se o abortamento ocorreu no 2º trimestre da gestação. Por outro lado, o retorno das relações sexuais, pós abortamento não complicado, pode ocorrer tão logo a mulher deseje.

Apesar de ser uma escolha pessoal, a recomendação é que uma nova tentativa de gravidez aconteça após 3 meses a partir do aborto. Entende-se que após esse período, a mulher passa a ter mais condições emocionais e físicas para gerar um novo filho. 

A importância da avaliação individualizada

Segundo a médica especialista em ginecologia e reprodução humana, Dra. Silvia Jau, existem alguns fatores que podem prejudicar a fertilidade após um aborto. 

“A curetagem uterina ou AMIU (aspiração manual intrauterina), que são procedimentos realizados em alguns casos de aborto, podem interferir na fertilidade quando associados a alterações no endométrio, como por exemplo sinéquias uterinas” e alerta “Todas as pacientes devem ser orientadas a um planejamento pré-concepcional individualizado”.

Além disso, o risco de ter um novo abortamento é maior entre as mulheres que já tiveram um abortamento, e aumenta com o número de abortamentos anteriores. Então, nesses casos, é indicado que a mulher busque atendimento médico para avaliar as possíveis causas do aborto, evitando repetições que prejudiquem ainda mais a fertilidade. 

Na avaliação individualizada, o médico avalia a condição clínica da paciente, número de abortos, idade gestacional em que aconteceu o aborto e necessidade ou não de procedimentos complementares.

Gravidez após aborto espontâneo: Estilo de vida 

Além das condições particulares da gestação, uma recomendação é válida para todas as mulheres que desejam engravidar: ter hábitos mais saudáveis

De acordo com a Dra. Silvia, isso envolve praticar atividade física regular, fazer acompanhamento nutricional e evitar vícios como cigarro e bebidas alcoólicas. Além disso, a suplementação entra como um grande reforço durante as tentativas de concepção. “Tudo isso sob supervisão de profissionais especializados”. 

Veja também: Dieta da fertilidade: Alimentos que ajudam a engravidar

Cuidado da saúde mental

Sem dúvidas, o fator emocional é um dos pontos mais críticos da gravidez pós aborto. Portanto, preparar-se psicologicamente para engravidar novamente é uma parte crucial do processo de recuperação emocional. Confira algumas dicas para cuidar da sua saúde mental:

1. Dê tempo ao tempo

O aborto espontâneo é uma perda significativa e envolve um luto por parte dos pais, mesmo em gestações interrompidas no início. Por isso, é importante vivenciar o processo e expressar suas emoções. Não se preocupe em seguir a diante o mais rápido possível. Respeite o seu tempo e aguarde estar pronta novamente.

2. Busque suporte emocional

Conversar com um terapeuta especializado em perdas gestacionais pode ser muito benéfico para lidar com as emoções relacionadas ao aborto espontâneo e a ansiedade em relação a uma nova gravidez. Dessa forma, o profissional poderá ajudá-la a trabalhar as preocupações, medos e traumas emocionais, proporcionando um espaço seguro para expressar suas emoções e fornecendo estratégias para lidar com elas.

3. Converse com seu parceiro

Esse é um momento em que a conversa é fundamental para compartilhar sentimentos com seu parceiro e estabelecer uma comunicação aberta e honesta sobre as expectativas, medos e desejos em relação a uma nova gravidez. Ter alguém para contar em momentos desafiadores é fundamental para superar a fase e aumentar a família.

4. Gravidez após aborto espontâneo: Respeite as etapas

Por fim, ainda que a ansiedade de conceber um bebê seja grande, tente adaptar as expectativas e respeitar cada momento do processo para engravidar novamente. Isso envolve não estabelecer metas ousadas e rápidas. Portanto, concentre-se em cada etapa do processo, celebrando pequenas conquistas ao longo do caminho.

 

Fonte: Dra. Silvia Jau, médica especialista em ginecologia e obstetrícia da Clínica Neo Vita/Residência em Reprodução Humana.

Referências: Cartilha de conduta em casos de aborto.

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma