Giovanna Lancellotti revela ter passado por crise de ansiedade: o que fazer quando isso acontece?

Bem-estar Equilíbrio
07 de Março, 2023
Giovanna Lancellotti revela ter passado por crise de ansiedade: o que fazer quando isso acontece?

Episódios de crises de ansiedade podem ser desencadeados por motivos como traumas, estresse, doenças físicas e até mesmo a depressão. Recentemente, alguns famosos relataram que passaram pela dificuldade em manter o equilíbrio emocional, como é o caso da atriz Giovanna Lancellotti

Giovanna utilizou as redes sociais para contar que teve crises de ansiedade ao gravar um novo filme. “Nunca tinha tido nenhuma crise de ansiedade, nunca tive depressão e nunca tinha passado por algum parecido. A mudança de cidade, a intensidade da personagem… tive crises não tão fortes perto de relatos que ouço de amigos meus, mas foram coisas que me deixaram preocupada porque me tiraram do meu normal, do meu ponto de conforto”, revelou Lancellotti. 

Giovanna conta ainda que a crise de ansiedade foi despertada devido ao conteúdo da filmagem. 

“Esse filme foi um dos que mais me senti vulnerável. Foram filmes que a personagem teve uma carga dramática muito grande e muito forte que Giovanna, eu, nunca presenciei. Esse lugar da pesquisa, de sentir algo que nunca sentiu, você acaba se afogando nessa sensação. Foi um processo intenso de atuar”, desabafou.

Além de Giovanna Lancellotti, outros famosos relataram passar pela mesma situação. Recentemente, o cantor Zé Felipe teve uma crise de ansiedade durante um show, tendo que ser amparado por sua esposa para finalizar o evento no litoral do Ceará, no final de fevereiro. Afinal, como lidar com uma crise de ansiedade? Existem formas de evitar o quadro? Continue lendo e entenda. 

Leia também: Crise de ansiedade e ataque de pânico: Entenda a diferença

Como controlar uma crise de ansiedade como a de Giovanna Lancellotti?

De acordo com a psicóloga e especialista em terapia cognitivo comportamental, Lala Fonseca, para lidar com uma crise de ansiedade, primeiramente precisamos entender que a crise de ansiedade é um descontrole interno e ela se manifesta de forma abrupta. Ou seja, temos a dificuldade no autocontrole. Portanto, para lidar com uma crise, o principal é desfocar a sua atenção dos sintomas da ansiedade.

“Opte evitar prestar atenção aos pensamentos ou ao que está sentindo pois, agrava a crise. O principal é levar sua mente para outro lugar, focar em alguma atividade cognitiva que faça sua mente prestar atenção no raciocínio”, afirma a psicóloga.

Apesar de ser um momento tenso e difícil, existem algumas técnicas que ajudam a retomar o equilíbrio. Confira algumas dicas:

  • Respire pausadamente. Assim, se os episódios de crise forem recorrentes, busque exercícios específicos para o controle da ansiedade;
  • Ouça música uma música que você gosta;
  • Busque relaxar os músculos;
  • Desvie a atenção dos sintomas;
  • Tome um ar fresco;
  • Identifique gatilhos previamente e evitá-los como por exemplo ter crises de ansiedade em túneis e elevadores. 
  • Faça um alongamento para liberar a tensão.
  • Mergulhar o rosto em uma pia com água, isso ativa o sistema nervoso que provoca uma sensação de relaxamento.

Por fim, a psicóloga também recomenda uma outra técnica para se livrar da ansiedade: “Há uma técnica chamada de Grounding, que consiste em focar na respiração associada a: identificar 5 coisas que você pode ver; 4 coisas que pode tocar; 3 coisas que você pode ouvir; 2 coisas que você pode cheirar e 1 coisa que você possa sentir o gosto. Para te manter focado no aqui e agora.”

Assim, outro método que ajuda a controlar essas crises é iniciar a psicoterapia, método que ensina sobre equilíbrio emocional para não permitir que situações desequilibrem o seu estado. 

Quando procurar atendimento médico?

No entanto, dependendo do nível da crise de ansiedade, apenas um atendimento médico pode ajudar. Camila Magalhães Silveira, psiquiatra e pesquisadora do Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo, destaca que, ao sentir esses sintomas pela primeira vez, o recomendado é pedir um atendimento médico urgente.

“A pessoa não vai saber diferenciar uma crise de ansiedade de um ataque cardíaco ou de labirintite. Nesses casos, respire profundamente e depois procure um serviço de emergência para avaliar o quadro clínico”, diz. Assim, a telemedicina, hoje disponível no SUS, é uma opção para se consultar com profissionais e entender o que está acontecendo.

No entanto, se essas crises já ocorreram outras vezes — e o indivíduo recebeu o diagnóstico de ansiedade —, é fundamental seguir as orientações passadas pelos profissionais anteriormente e entender que os sinais desagradáveis tendem a diminuir em alguns minutos. “Mesmo sendo assustador, esse momento vai passar. Exercícios de respiração ajudam a acelerar o processo”, afirma Camila.

Tratamento para ansiedade

Tudo começa investigando o histórico de ansiedade. Desse modo, muitas vezes, o paciente já apresenta problemas relacionados ao sono, fobias e um desgaste físico constante, mas nunca o relacionou a um transtorno psiquiátrico. “É preciso individualizar cada caso e fazer um bom diagnóstico”, destaca Camila.

Dessa forma, aconselha-se um suporte multidisciplinar, com psiquiatras, psicólogos e outros profissionais que atuem em causas ou consequências da ansiedade. Além disso, é importante compreender que o tratamento pode ser longo. Por isso, abandoná-lo por conta própria pode agravar a situação.

Por fim, se você perceber que está extremamente sobrecarregado, ansioso, depressivo ou pensando em se machucar, busque ajuda de um médico, psicólogo ou familiar e não esqueça do CVV – Centro de Valorização da Vida (ligue 188).

Fontes:

Lala Fonseca, pós graduanda em psicologia clínica pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em terapia cognitivo comportamental.

Camila Magalhães Silveira, psiquiatra e pesquisadora do Núcleo de Epidemiologia Psiquiátrica do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Remada baixa
Bem-estar Movimento

Remada baixa: para que serve e como fazer?

Comum em treinamento de força, o exercício fortalece os músculos das costas, como o dorso e trapézio

elevação pélvica
Bem-estar Movimento

Elevação pélvica: como fazer, benefícios e substituições

A elevação de quadril, também chamada de hip thrust ou elevação pélvica, é o ótima para trabalhar glúteos e pernas

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela