Gestação gemelar: tudo que você precisa saber sobre a jornada em dose dupla

Gravidez e maternidade Saúde
28 de Junho, 2023
Gestação gemelar: tudo que você precisa saber sobre a jornada em dose dupla

A notícia de que um bebê está a caminho já é repleta de emoções, mas a descoberta fica ainda mais curiosa e interessante quando se trata de uma gestação gemelar. Nos últimos 30 anos, a ocorrência dessas gestações tem ganhado destaque, com um aumento de 2 a 4%, impulsionado pelo avanço das técnicas de fertilização, de acordo com especialistas.

No entanto, a gestação gemelar vai além da “dose dupla”. Ela traz consigo particularidades que necessitam de cuidados especiais para garantir um percurso tranquilo. Saiba mais a seguir!

O que é gestação gemelar 

A gestação gemelar nada mais é do que a gravidez de gêmeos. Nela, podem se desenvolver dois ou mais fetos no útero ao mesmo tempo. Contudo, esse tipo de gestação não é tão comum, segundo a Revista Human Reproduction. A cada ano, nascem cerca de 1,6 milhões de gêmeos, o que significa que apenas 1 em 42 crianças tem um irmão gêmeo.

A probabilidade de ter gestação gemelar são diversas. Confira a seguir: 

  • Mulheres acima de 35 anos;
  • Histórico familiar;
  • Gestações anteriores;
  • Reserva ovariana;
  • Mulheres afrodescendentes;
  • Tratamentos de infertilidade como a fertilização in vitro.

Tipos de gestação gemelar 

Gestação gemelar univitelina

Nesse tipo de gestação, os gêmeos são formados a partir da fecundação de um único óvulo por um único espermatozoide. Assim, após a fecundação, o embrião se divide em dois, resultando em dois bebês que compartilham o mesmo material genético. 

Devido a esse conjunto de fatores, os gêmeos univitelinos são considerados idênticos. Já que compartilham o mesmo DNA, eles necessariamente possuem o mesmo sexo, cor de cabelo, cor dos olhos e reúnem características físicas muito semelhantes. 

Gestação gemelar bivitelina 

Já a gestação bivitelina é resultado da fertilização de dois óvulos por dois espermatozoides diferentes, o que resulta em dois bebês gêmeos, mas com material genético distinto. Isso determina que eles tenham características próprias que são semelhantes a irmãos de gestações únicas. 

Então, como descobrir o tipo de gestação gemelar?

Durante a gestação, é possível determinar se os gêmeos são univitelinos ou bivitelinos por meio de exames de ultrassom. Gêmeos univitelinos geralmente compartilham a mesma placenta e possuem uma única bolsa amniótica, enquanto gêmeos bivitelinos têm placentas separadas e duas bolsas amnióticas distintas. Assim, o médico obstetra pode identificar essas diferenças durante o pré-natal.

Sintomas

Os primeiros sinais da gestação gemelar costumam ser muito comuns e podem envolver atraso menstrual, enjoo, náuseas, sonolência, seios sensíveis, doloridos e constipação intestinal. Contudo, um ponto de diferenciação é que a barriga da mulher tende a aparecer mais rápido, já que abriga dois fetos.

Riscos da gestação gemelar 

Gestações de gêmeos têm um risco ligeiramente maior em comparação com gestações de um único bebê, como explica a pediatra Kelly Oliveira. “Isso ocorre porque a mãe está carregando mais de um feto, o que pode aumentar as chances de complicações durante a gravidez, como pressão alta, pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, parto prematuro e restrição de crescimento fetal”, afirma a médica.

No entanto, é importante destacar que a maioria das gestações gemelares se desenvolve sem complicações significativas. O acompanhamento pré-natal adequado e regular é fundamental para detectar e gerenciar qualquer risco potencial.

Parto de gêmeos

A gestação gemelar tende a durar entre 37 e 38 semanas, diferente da gravidez de apenas um feto, que pode ser de até 42 semanas. Assim, o parto pode ser tanto normal, como cesárea, a depender das condições únicas de cada gestação, como tamanho e posição dos bebês, progressão do trabalho de parto e escolha pessoal da mãe.

Em todo caso, é necessário que a gestante mantenha as consultas regulares durante o pré-natal para avaliar o cenário em conjunto com o médico e estabelecer o plano de parto.

Dicas para ter uma gestação gemelar saudável

Para ter uma gestação gemelar saudável, é importante seguir algumas dicas. A seguir, confira as recomendações da pediatra Kelly Oliveira:

  • Faça um acompanhamento pré-natal regular e consulte um obstetra especializado em gestações gemelares.
  • Tenha uma alimentação balanceada e nutritiva com ingestão adequada de vitaminas e minerais.
  • Pratique atividades físicas de baixo impacto, como caminhadas, desde que seja liberado pelo médico.
  • Descanse o suficiente e evite excesso de atividades que possam causar estresse.
  • Mantenha-se hidratada e evite o consumo de álcool e tabaco.
  • Esteja atenta aos sinais de complicações, como sangramento vaginal, contrações prematuras ou diminuição dos movimentos fetais, e informe o médico imediatamente.
  • Esteja preparada para um possível parto prematuro e discuta com o médico as opções de parto mais adequadas para a sua situação.

Lembre-se de que cada gestação gemelar é única. Portanto, é essencial contar com o acompanhamento médico especializado para garantir uma gravidez saudável tanto para a mãe quanto para o bebê.

Veja também: Gêmeos univitelinos e bivitelinos: quais são as diferenças?

Fonte: Dra. Kelly Oliveira, médica pediatra e especialista em amamentação e sono Autora do Blog Pediatria Descomplicada.

Referência: Revista Human Reproduction.

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

Por quanto tempo tomar glutamina
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar glutamina?

Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Alimentação e hipertensão
Alimentação Bem-estar Saúde

Alimentação e hipertensão: o que priorizar e o que evitar?

O ideal é utilizar temperos naturais, como ervas e especiarias. Veja outras dicas

check-up ginecológico
Bem-estar Saúde

Check-up ginecológico: quais exames a mulher deve realizar anualmente?

A rotina de exames permite diagnóstico rápido para diversas doenças, ampliando as chances de um tratamento eficaz