Gêmeos univitelinos e bivitelinos: quais são as diferenças?

Gravidez e maternidade Saúde
28 de Junho, 2023
Gêmeos univitelinos e bivitelinos: quais são as diferenças?

A gestação de gêmeos já começa com surpresas no primeiro ultrassom, quando ao invés de um, dois corações batem juntos no ventre da mãe. Contudo, no desenrolar da gestação, mais novidades aparecem quando o médico identifica que se os gêmeos que estão a caminho são univitelinos ou bivitelinos.

Embora seja pouco conhecida, essa segmentação entre os irmãos ditará o compasso do relacionamento entre os dois, impactando até mesmo nas diferenças físicas, laços emocionais e identidade de cada bebê. A seguir, entenda qual é a diferença entre gêmeos univitelinos e bivitelinos.

Veja também: Gestação gemelar: tudo que você precisa saber sobre a jornada em dose dupla

Diferença entre os gêmeos: entenda

Gerados na mesma gestação e compartilhando a mesma idade, os irmãos gêmeos podem apresentar semelhanças impressionantes ou até mesmo grandes diferenças. Isso acontece porque nem toda gestação gemelar é igual, cada uma delas pode ocupar uma entre duas categorias disponíveis. A seguir, veja quais são e quais as suas características:

Gêmeos univitelinos 

Univitelinos são conhecidos como gêmeos idênticos. Segundo a pediatra Kelly Oliveira, eles são formados a partir da fecundação de um único óvulo por um único espermatozoide. Contudo, após a fecundação, o embrião se divide em dois, resultando em dois bebês que compartilham o mesmo material genético.

A gestação de univitelinos é uma caixa de surpresas porque ela é aleatória e portanto, não pode ser influenciada ou prevista.

Gêmeos bivitelinos

Já os bivitelinos são conhecidos como gêmeos fraternos. Eles são fruto da fertilização de dois óvulos por dois espermatozoides diferentes. A combinação resulta em dois bebês com material genético distinto, o que faz com que eles tenham características próprias, mas comparadas a irmãos de gestações únicas.

Univitelinos e bivitelinos: Principais diferenças 

O que difere os gêmeos são as diferenças genéticas que se desenvolvem a partir da fecundação. Gêmeos univitelinos têm o mesmo sexo, cor de cabelo, cor dos olhos, grupo sanguíneo e características físicas muito parecidas, já que compartilham o mesmo DNA.

Além disso, eles tendem a ter uma impressionante semelhança física. Por essa série de características, os univitelinos tendem a ter uma proximidade muito grande, que funciona como uma espécie de “elo” profundo. Mas ainda assim, cada irmão mantém características próprias relacionados a interesses, habilidades e desejos. 

Já os gêmeos bivitelinos podem ter sexos distintos, diferentes grupos sanguíneos e também características físicas variadas, o que os equipara geneticamente a irmãos nascidos em gestações diferentes. Eles podem ser parecidos ou bem diferentes, e embora não tenham a mesma ligação genética que os gêmeos univitelinos, os bivitelinos compartilham tudo desde o primeiro dia de vida. Por isso, a tendência é que esses irmãos desenvolvam um vínculo especial de companheirismo.  

De acordo com a pediatra Dra. Kelly Oliveira, ambos podem desenvolver laços afetivos muito fortes e especiais e ter uma relação próxima e única própria de irmãos gêmeos. Apesar disso, cada criança é única, com seu próprio conjunto de características e temperamento.

Desenvolvimento psicológico e relações pessoais

A maneira como a experiência de ser gêmeo influencia o desenvolvimento psicológico de cada indivíduo pode variar entre esses dois grupos, como afirma o psicólogo Francisco Johnson FerreiraEle explica que as diferenças também se estendem ao desenvolvimento das crianças, impactando nos laços emocionais, identidade e autonomia e até mesmo nas possíveis variações na personalidade e comportamento social. Confira o detalhamento dessas diferenciações a seguir. 

Identidade e Autonomia

Um dos grandes desafios dos gêmeos univitelinos é distinguir sua identidade individual dentro de um contexto de uma dupla altamente semelhante. Com isso, eles podem lutar para estabelecer sua própria identidade fora da imagem coletiva dos gêmeos. 

Em contraste, os gêmeos bivitelinos geralmente têm menos dificuldades nesse aspecto, pois sua individualidade é mais facilmente reconhecida desde o nascimento. Ambos os grupos podem enfrentar desafios ao navegar entre a necessidade de autonomia e a ligação emocional com o irmão ou irmã.

Desenvolvimento da personalidade 

Os gêmeos univitelinos têm maior probabilidade de apresentar uma maior semelhança na personalidade, uma vez que compartilham genes idênticos. No entanto, isso não significa que não haja variações únicas. Além disso, fatores ambientais e experiências de vida únicas também desempenham um papel significativo no desenvolvimento da personalidade, mesmo entre gêmeos univitelinos. 

Já os gêmeos bivitelinos podem apresentar uma maior variação na personalidade, uma vez que sua constituição genética difere mais significativamente.

Comportamento Social

Em termos de relacionamentos sociais, os gêmeos univitelinos e bivitelinos podem se comportar de maneiras diferentes. Gêmeos univitelinos, devido à sua proximidade genética e experiência compartilhada, podem ser mais propensos a se envolver em atividades conjuntas e estabelecer relacionamentos sociais mais próximos. 

Os gêmeos bivitelinos, por outro lado, podem estar mais acostumados a interagir com indivíduos fora da relação de gêmeos, o que pode resultar em uma abordagem mais independente para os relacionamentos sociais.

Fontes:

  • Dra. Kelly Oliveira, médica pediatra e especialista em amamentação e sono Autora do Blog Pediatria Descomplicada.
  • Francisco Johnson Gonçalves Ferreira, psicólogo parceiro da orienteme;
  • Renan Molina Pinto, psicólogo.

 

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

Por quanto tempo tomar glutamina
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar glutamina?

Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Alimentação e hipertensão
Alimentação Bem-estar Saúde

Alimentação e hipertensão: o que priorizar e o que evitar?

O ideal é utilizar temperos naturais, como ervas e especiarias. Veja outras dicas

check-up ginecológico
Bem-estar Saúde

Check-up ginecológico: quais exames a mulher deve realizar anualmente?

A rotina de exames permite diagnóstico rápido para diversas doenças, ampliando as chances de um tratamento eficaz