Gasometria arterial: o que é e para que serve o exame

Saúde
31 de Maio, 2022
Bárbara Shibuya Alves
Revisado por
Enfermeira • Coren-SP 752311
Gasometria arterial: o que é e para que serve o exame

A gasometria arterial é um exame que mede as quantidades de oxigênio e gás carbônico no sangue. Dessa forma, os parâmetros do teste auxiliam a equipe médica a acompanhar a evolução de um tratamento ou diagnosticar doenças respiratórias, vasculares, infecções, entre outras.

Veja também: Afinal, doenças respiratórias aumentam riscos de problemas no coração?

Como é feita

O enfermeiro ou médico coleta uma amostra de sangue, retirada de uma artéria. As artérias são as vias ideais para esse tipo de exame, pois há níveis mais elevados de oxigênio no sangue arterial do que no venoso (que passa pelas veias). Normalmente o pulso é o local mais comum de coleta, por onde passa a artéria radial.

Mas também é possível retirar o sangue do braço ou da virilha. Para ajudar a localizar a artéria, o especialista pode realizar um ultrassom para perfurar a área correta. Apesar de ser rápido, o procedimento é doloroso, pois as artérias são mais profundas e cercadas por nervos, o que aumenta a sensibilidade.

Para que serve a gasometria arterial?

Basicamente o exame oferece informações sobre a eficiência do pulmão para realizar as trocas gasosas (oxigênio e gás carbônico), cujo sangue é o recurso para essa análise. Logo, o teste é importante para checar diversas condições de saúde. Por exemplo:

  • Doenças respiratórias crônicas como asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e fibrose cística.
  • Insuficiência de coração, sistema vascular e rins.
  • Diabetes mal manejada.
  • Infecções severas que podem evoluir para uma sepse.
  • Alterações do sono.
  • Casos de overdose de medicamentos ou drogas.

Associados a outros exames, os resultados complementam o diagnóstico de enfermidade, verificam se a pessoa está respondendo bem a um tratamento ou se precisa de oxigênio ou ventilação mecânica. Outra função da gasometria arterial é observar o desempenho dos pulmões e rins depois de uma cirurgia ou transplante.

Efeitos colaterais da gasometria arterial

Logo depois da coleta, é normal sentir dor na área lesionada, tontura, leve queda de pressão e hematoma escuro. Outro possível contratempo é o sangramento intenso. Principalmente se o indivíduo possui dificuldade de coagulação por algum motivo. Então é importante pressionar a região por alguns minutos e evitar esforços por algumas horas. Por sua vez, pessoas mais sensíveis a procedimentos que envolvem agulhas podem desmaiar.

Substâncias analisadas no exame

Veja alguns indicadores que aparecem no resultado da gasometria arterial:

  • pH: 7.35 – 7.45
  • pO2 (pressão parcial de oxigênio): 80 – 100 mmHg
  • Bicarbonato (HCO3): 22 – 26 mEq/L
  • PCO2 (pressão parcial de gás carbônico): 35 – 45 mmHg

Contudo, se o laudo apresentar valores acima ou abaixo desses parâmetros, é sinal de alguma doença citada anteriormente. Vale ressaltar que a gasometria arterial não é capaz de identificar uma condição específica, e deve servir de complemento para chegar ao diagnóstico final.

Referências: Cleveland Clinic; e National Library of Medicine (EUA).

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas

pés de pessoas calçando botas andando no meio de uma enchente
Saúde

Dengue ou leptospirose? Como diferenciar os sintomas

Após cheias como as do Rio Grande do Sul, as duas doenças podem coexistir e infectar simultaneamente a população; orientação é procurar atendimento médico para o diagnóstico