Frustração: Como administrar esse sentimento

27 de novembro, 2019

A frustração surge quando planejamos ou desejamos algo que não se realiza. Ou seja, é um sentimento de impotência, uma resposta emocional que surge diante dessa expectativa que não ocorreu. Provavelmente, todos nós já nos sentimos frustrados em algum momento ou situação. Isso ocorre quando as nossas expectativas não são atendidas.

Fazemos “a” com a expectativa “b”. A expectativa nos motiva a irmos atrás dos nossos objetivos. Mas, o grande problema é quando desenhamos os resultados sem avaliar nenhuma margem de erro, sem cogitar que imprevistos podem ocorrer. Assim, é aqui que a porta da frustração se abre, quando algo não acontece como planejamos.

Também, outra fonte de frustração está em iniciarmos uma relação acreditando que o “outro” irá suprir todas as nossas necessidades e delegar a ele a responsabilidade por nossa felicidade.

Frustração: Como encarar os sentimentos

A verdade é que nós somos os grandes responsáveis pela frustração em nossas vidas. Pois, muitas vezes, criamos objetivos inalcançáveis que depois nos atormentam, uma busca constante e intensa por experiências de prazer e satisfação, sem haver espaço para lidar com a decepção e o desapontamento. Contudo, como nem sempre as coisas acontecem como planejamos, surge à inevitável e tão temida frustração.

Com isso, fazemos um esforço enorme para evitá-la. Assim, cada vez mais o ser humano se torna incapaz de experienciar a frustração, buscando sempre por alternativas ilusórias e fugindo do real confronto com o que lhes causa sofrimento.

Pode acontecer por diversos fatores, como: não conseguir atingir uma meta, não reconhecimento dentro de uma relação pessoal ou profissional, conflitos interpessoais e outras tantas questões que levam a tal sentimento.

Dessa forma, a diferença está na maneira de lidar com essa sensação, em que dependerá muito da história de vida pessoal e o contexto em que a frustração ocorreu. Contudo, a verdade é que ninguém está livre de sofrer frustrações na vida.  Mas, acredite: elas são fundamentais para o seu amadurecimento e transformação.

Frustração e expectativas

Se não dá para evitar os obstáculos, a melhor maneira é reagir. Ou seja, entrar em contato com a realidade é um convite a se reinventar. Muita gente reclama, mas poucas se propõem a mudanças. A frustração é necessária ao desenvolvimento psíquico na medida em que nos ensina, ajuda a sermos mais flexível e nos fortalece a cada dificuldade.

Assim, o nível de frustração está diretamente relacionado ao grau de expectativa que o ser humano estabelece dentro daquilo que deseja ou o resultado que espera numa determinada ação ou momento.

Evitar esse sentimento é um desejo natural. Mas, é importante ter consciência que nem tudo depende de nós e este sentimento faz parte da vida. Dessa maneira, é importante ter a consciência de que nem tudo na vida acontece no momento e da forma  que desejamos.

Determinados objetivos nem sempre dependem unicamente de nós. Na maioria das vezes, outras pessoas estão envolvidas. Isso deve ser entendido e aceito, respeitando o tempo de cada um quanto ao seu tempo de agir.

Assim como qualquer outra emoção, a frustração deve ser controlada e canalizada de forma positiva, proporcionando maneiras de enfrentar dificuldades e situações do dia a dia.

Emoções que resultam da frustração

Raiva

É comum vermos pessoas descontando os seus problemas em algo ou alguém, além da frustração vem o remorso e culpa. Cuidado com a impulsividade.

Leia também: Como lidar com o estresse

Desânimo

Por considerar que nada dá certo, a pessoa perde a vontade de reagir e desiste num estado de total desânimo.

Fuga

Acontece com pessoas que diante de alguma situação e por não saber como lidar com elas tendem a fugir e muitas vezes usam outros mecanismos como a bebida ou excesso de comida.

Compensação

Muitas vezes para compensar suas frustrações acabam buscando a compensação com coisas que dêem prazer imediato ainda que temporariamente como a comida.

Leia também: A importância dos pensamentos em nossas ações e emoções

Dicas de como administrar a frustração

Apesar de ser uma emoção que não pode ser eliminada completamente, com um pouco de paciência, é possível aprender a controlá-la.

Não negue o que está sentindo

Aprender a assimilar o fato de que os desejos não são necessidades que exigem solução imediata, aja com cautela. Reconheça que a perfeição não existe, e que ser exigente consigo mesmo leva a uma profunda frustração, paralisando sua capacidade de ser criativo produtivo.

Avalie a situação como ela é

Pense em como poderia ser sua vida se superasse as expectativas reais e possíveis. Tenha seus objetivos, mas sempre pense que há possibilidades de não serem concretizadas.

Estabeleça metas realistas, ponderando ganhos e perdas e trace um segundo plano. Só não abandone seus projetos, sonhos. Reflita: muitas vezes temos de mudar o caminho, as estratégias.

Respeite o espaço do outro

Não se sinta responsável pelas atitudes e expectativas dos outros. Não existe roteiro de relações perfeitas, o que há é respeito, troca, parceria e, principalmente, diálogo.

Assim, não delegue ao outro a responsabilidade de sua vida. Seja responsável por suas escolhas e decisões, as chances de frustrar-se é muito menos. 

Frustração: Desenvolva a resiliência

Aprenda a se adaptar a lugares e pessoas e evite se apegar exageradamente seja independente. Viva o momento presente, aprecie os detalhes. Não cobre do outro mais do que ele pode oferecer. Conte com imprevistos e falhas.

Abandone a ideia de perfeição

Saiba reconhecer suas falhas, encarar as derrotas e perdas. Recue, analise os fatos e aprenda com os erros. Portanto, antes de determinar se escolherá a dieta A ou a dieta B, é preciso avaliar alguns critérios e analisar se ela não trará maiores problemas no meio do caminho ou se tornará difícil demais de ser seguida durante a trajetória. 

Assim as suas expectativas ficam condizentes com o seu desejo, com a realidade, as chances de frustração certamente serão muito menores.

Para refletir

Entenda que a vida é imperfeita, não bata de frente com a realidade, busque recursos no aqui e agora. Não há fracassos, o que há são resultados e muito aprendizado. Com isso, aceitar que a vida não é uma linha reta e que os imprevistos são inevitáveis.

Certamente uma das razões para nos frustrarmos diante de nossas expectativas é a necessidade de termos estabilidade, de termos garantias sobre nossas escolhas. Assim, buscamos a segurança de que não haverá riscos de dar errado ou outro prejuízo qualquer, seja ele de tempo, financeiro ou até mesmo emocional.

Por fim, planejamento e organização são fundamentais para atingir resultados e ter uma vida com menos urgências. Mas, entenda: planejamento não é garantia de que tudo irá transcorrer perfeitamente. 

Linda Vieira – Psicóloga Clínica com com abordagem Fenomenológico-Existencial. Experiência em: depressão, fobias, estresse, ansiedade, sexualidade, relacionamentos e medos. Parceira no Programa de Emagrecimento Tecnonutri.