Exercícios leves podem diminuir o risco de depressão em jovens

27 de fevereiro, 2020

A depressão é o distúrbio de saúde mental mais comum nos dias de hoje. Sendo considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como a quarta principal causa de incapacitação. 

Um estudo publicado na revista The Lancet Psychiatry mostrou que jovens que são sedentários na maior parte do tempo durante adolescência enfrentam um risco maior de depressão aos 18 anos. 

Assim, praticar exercícios físicos é benéfico não só para o corpo. Mas também para a mente. E a relação entre atividades e saúde mental nos jovens foi testada na pesquisa. Além disso, o estudo mostra também que não é necessário uma modalidade intensa. Pois, exercícios leves podem ser suficientes para obter benefícios. 

Leia também: A relação entre ômega-3 e depressão

Como foi feito o estudo

A equipe analisou dados de 4.257 participantes. Especificamente, eles analisaram as informações coletadas quando os participantes tinham entre 12, 14 e 16 anos de idade.

As informações incluíam dados referentes a atividades físicas registrada através de acelerômetros que os adolescentes concordaram em usar por pelo menos 10 horas em um período mínimo de 3 dias. Assim, os pesquisadores foram capazes de descobrir se eles tinham praticado atividades leves ou se seguiam uma vida em grande parte sedentária. 

Leia também: Depressão tem origem genética?

Dessa forma, os especialistas descobriram que, para cada 60 minutos de inatividade por dia nas idades de 12, 14 e 16, houve um aumento nos níveis de depressão dos adolescentes quando completaram 18 anos. Esse aumento foi de 11,1%, 8,0%, e 10,5%, respectivamente.

O estudo foi observacional, então os pesquisadores reconhecem que não podem ter propriedade na existência de uma relação entre os níveis de atividade física e a ocorrência de sintomas de depressão.

Leia mais em: Dependência do celular pode causar depressão e solidão

No entanto, a prática de atividade física é essencial para ter uma vida saudável. Atividades leves, como caminhada e yoga, podem ser particularmente úteis porque não exigem muito esforço e são fáceis de se encaixar nas rotinas diárias da maioria dos jovens.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.