Envelhecer bem: conheça os principais pilares e veja dicas

Saúde
29 de Agosto, 2022
Envelhecer bem: conheça os principais pilares e veja dicas

Quem tem o hábito de fazer listas com objetivos para o próximo ano costuma incluir cuidados com a saúde. Iniciar uma atividade física, fazer aquele check up anual ou se alimentar melhor. Essas atitudes contribuem para um envelhecimento saudável. Afinal, ninguém quer chegar na terceira idade com problemas de saúde, não é mesmo? 

Algumas condições não são evitáveis, como as doenças hereditárias. Elas nem sempre podem ser prevenidas, mas podem ser tratadas precocemente para aumentar a chance de cura ou remissão. Em outros casos, podem sequer se desenvolverem. Por isso, a prevenção continua sendo o melhor remédio. Entenda.

Como ter um futuro com qualidade de vida?

De acordo com a Dra. Elina Kikuchi, médica geriatra da Vitat, alguns hábitos devem tornar rotina para quem quer envelhecer com qualidade de vida.

“Para envelhecer com uma boa qualidade de vida, é muito importante ter uma alimentação saudável, rica em frutas e vegetais, fazer exercícios físicos, evitar ou parar de fumar e não tomar bebida alcoólica em excesso”. Além disso, complementa a especialista, é fundamental:

  • Realizar consultas médicas periódicas, exames de rastreio e tomar as vacinas indicadas de acordo com a idade; 
  • Cuidar da saúde mental, incluindo momentos de lazer no dia a dia, como ler um livro ou cozinhar.

Cuidados com a saúde: quanto antes começar, melhor!

Mas afinal, a partir de qual idade devemos nos preocupar em cuidar da saúde para que o envelhecimento seja mais saudável? Engana-se quem respondeu após a infância ou adolescência. De acordo com a geriatra, os cuidados em relação à saúde devem começar com as crianças. “Nessa fase, o nosso corpo está em formação. Dessa forma, quanto melhor for o desenvolvimento nesse período, mais saudável e melhor qualidade de vida terá no futuro”, alerta a médica.

Para além dos cuidados básicos com a saúde, a partir da quarta ou quinta década de vida, os cuidados devem ser intensificados. Isso porque ocorre a diminuição da capacidade de manter o equilíbrio frente às condições que demandam mais do nosso corpo, seja um esforço não habitual, uma infecção, ou outra alteração qualquer. Além disso, o risco de desenvolver doenças aumenta com a idade. Dessa forma, tais cuidados devem ser intensificados, principalmente a partir dos 50 anos:

  • Realizar atividade física aeróbica (30 minutos, durante 5 dias por semana), fortalecimento muscular, alongamento e exercícios de equilíbrio;
  • Manter uma alimentação saudável, rica em frutas e vegetais, evitando alimentos industrializados, com muito sal, açúcar e gorduras;
  • Controlar as doenças crônicas, como hipertensão arterial, diabetes, colesterol alto e obesidade;
  • Realizar acompanhamento médico regular.

Pilares para qualidade de vida

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define que “envelhecer bem é manter a capacidade física, mental e funcional, que permite o bem-estar em idade avançada”. Mas como fazer isso?

A geriatra dá um exemplo. Segundo ela, existem cinco regiões do mundo, denominadas de Blue zones, onde há uma grande população de centenários. Nesses locais, os pesquisadores identificaram nove pilares relacionados com longevidade e qualidade de vida. São eles:

  1. Manter-se ativo naturalmente, realizar as atividades rotineiras de casa, jardinagem etc.;
  2. Ter um propósito de vida, um plano de vida, um motivo para acordar de manhã;
  3. Reduzir o ritmo para eliminar o estresse;
  4. Seguir a regra dos 80%, isto é, parar de comer quando o estômago estiver 80% cheio;
  5. Manter uma dieta baseada em vegetais, principalmente grãos (soja, feijão, lentilha, por exemplo);
  6. Beber vinho regular e moderadamente, ou seja, de 1 a 2 taças por dia
  7. Pertencer a alguma comunidade voltada para a fé; 
  8. Colocar as pessoas amadas (família) em primeiro lugar;
  9. Participar de grupos sociais com hábitos saudáveis.

Ao longo do tempo, em geral, a população está vivendo mais. Se antigamente poucas pessoas chegavam na casa dos 50 anos, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, em 2019, a expectativa de vida no Brasil atingiu 76,6 anos. Além disso, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem a quinta maior população idosa do mundo. O exemplo da especialista sobre a população de centenários nos dá algumas pistas de como podemos chegar lá com saúde.

Não são apenas os hábitos mencionados acima que contribuem na melhora da saúde física e, consequentemente, no envelhecimento saudável. Medicamentos com ativos naturais também são indicados para quem quer ter um envelhecimento saudável. Eles podem contribuir com a renovação do organismo e memória, além de dar mais força e mais tônus muscular, e combater o envelhecimento precoce.

Em geral, medicamentos desse tipo não interferem nos resultados de exames de laboratório, tampouco alteram a pressão arterial. De qualquer modo, é preciso uma recomendação médica.

Fonte: Dra. Elina Kikuchi, médica geriatra da Vitat.

Referências: 

Blue Zones

Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde – Organização Mundial da Saúde

Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio

Leia também:

Por quanto tempo tomar glutamina
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar glutamina?

Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Alimentação e hipertensão
Alimentação Bem-estar Saúde

Alimentação e hipertensão: o que priorizar e o que evitar?

O ideal é utilizar temperos naturais, como ervas e especiarias. Veja outras dicas

check-up ginecológico
Bem-estar Saúde

Check-up ginecológico: quais exames a mulher deve realizar anualmente?

A rotina de exames permite diagnóstico rápido para diversas doenças, ampliando as chances de um tratamento eficaz