Dieta mitocondrial: Alimentação garante energia e previne doenças degenerativas

5 de julho, 2021

Muito se fala sobre a importância de conquistar uma vida saudável por meio da alimentação. Além de controlar o peso e ajustar as deficiências nutricionais, uma dieta adequada também pode auxiliar no controle de doenças e trazer de volta o bem-estar. É o caso da dieta mitocondrial.

Apesar de pouco conhecido, esse tipo de cardápio garante energia para as células e permite que elas realizem todas as suas funções de maneira eficiente. Saiba mais:

Qual a função das mitocôndrias?

Contudo, não adianta se dedicar aos exercícios físicos na academia, ou correr quilômetros ao ar livre, se o corpo dá sinais de cansaço. O desânimo e a falta de vontade, por exemplo, estão ligados ao funcionamento das mitocôndrias, que são organelas responsáveis por fornecer energia para as células desempenharem suas funções.

Não havendo produção suficiente de energia, a célula pode morrer e o órgão entrar em falência. Ou seja, além de enfraquecer os movimentos de todos os músculos do corpo, qualquer alteração nas mitocôndrias pode interferir gravemente no quadro de saúde da pessoa.

Leia também: Exercícios que dão mais energia que uma xícara de café

O que é a dieta mitocondrial?

A dieta mitocondrial foi desenvolvida para fortalecer as organelas, melhorar o metabolismo, auxiliar no controle de desordens nervosas e musculares graves, como doenças neurodegenerativas — esclerose múltipla, Parkinson e Alzheimer. Além disso, ela ajuda a combater o envelhecimento.

De acordo com o protocolo Wahls, desenvolvido pela doutora Terry Wahls, como um autotratamento para esclerose, alimentos ricos em coenzima Q10, creatina, iodo, ômega-3 e vitaminas do complexo B são os mais indicados:

  • Folhas: Espinafre, alface, rúcula;
  • Vegetais ricos em enxofre: Cogumelo, alho, cebola, couve-flor;
  • Vegetais/frutas coloridos: Laranja, repolho roxo, morangos, pimentão;
  • Carnes: Bovina, salmão, atum;
  • Algas marinhas.

Pessoas com defasagem ou doença mitocondrial devem evitar longos períodos de jejum e refeições gordurosas. Por isso, procure um profissional para a prescrição de um cardápio equilibrado ou suplementação, caso necessário.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.