Crises de enxaqueca: estresse do final de ano pode aumentar as dores

Saúde
16 de Dezembro, 2022
Crises de enxaqueca: estresse do final de ano pode aumentar as dores

Apesar de ser uma época de festas, o final do ano também pode ser um período estressante. É nessa época que surgem inúmeros compromissos, organização de festas, compra de presentes, entregas das metas no trabalho e muito mais. Tudo isso aliado aos exageros na alimentação e bebidas alcoólicas, pode desencadear crises de enxaqueca.

De acordo com a neurologista Dra. Idele Cantalice, o número de pacientes com enxaqueca socorridos aumenta em média 30% nesta época.

“No período de fim de ano, observamos um aumento das crises, constatada nas urgências médicas, com pacientes sendo medicados por via endovenosa, intramuscular ou nasal. Há vários fatores que contribuem para isso. Para além dos excessos, consumo de alimentos específicos e estresse, estão a privação do sono, por exemplo, comum durante as festas”, explica a neurologista.

Leia também: Cirurgia para enxaqueca: confira os tipos e quando é indicada

Crises de enxaqueca: Como a alimentação pode prejudicar?

A alimentação é um dos fatores que mais engatilham crises de enxaqueca. Entre os vilões mais conhecidos estão bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos ou industrializados, frutas cítricas, chocolate, carnes curadas e salsichas.  De acordo com a Dra. Idele, no entanto, a experiência não é universal. 

“Os alimentos são gatilhos já muito bem conhecidos para crises de enxaqueca, porém é muito individual. Um alimento que pode desencadear a dor em um paciente, não desencadeia em outro”, diz.

Contudo, alguns alimentos não devem ser ingeridos em excesso, como bebidas alcoólicas e carnes curadas. Segundo a médica, a regra pode variar entre pacientes. Alguns têm crise apenas com vinho tinto, outros, com cerveja. 

Do mesmo modo, outras pessoas podem ter enxaqueca com alimentos como tender, bacon, salsicha, queijos maturados, salames, chocolate e maionese. Esses itens são comuns na ceia de natal, mas se puder evitar, melhor para a sua saúde. 

Dicas para aliviar as crises de enxaqueca 

A crise é caracterizada, em seu início, como uma sensação de peso na região da fronte ou do lado da cabeça.  Geralmente, começa de um lado. É uma dor pulsátil, que vai piorando e dura de três a cinco horas, associada a náusea ou tontura, incômodo com luz e barulho.

Por isso, quando a crise vem, a Dra. Idele reforça que o ideal é ingerir mais água, tomar analgésicos logo no início da dor, procurar ficar em local escuro e sem barulho.

Além disso, a neurologista dá uma dica essencial: manter a regularidade no horário das refeições e ingerir mais água que o habitual. “Por exemplo, caso a pessoa vá ingerir bebida alcoólica, deve procurar intercalar com água. Ao beber água logo no início da dor, é observada uma melhora mais rápida da crise”, finaliza.

Confira algumas orientações para as crises de enxaqueca:

Apague as luzes

Devido ao aumento da sensibilidade à luz e ao som, procure relaxar em um quarto escuro e silencioso, e tente dormir;

Experimente compressas

Aplique compressas quentes ou frias na cabeça ou no pescoço. A primeira alternativa tem um efeito entorpecente, que pode atenuar a sensação de dor. Já a compressa quente e as almofadas de aquecimento podem relaxar os músculos tensos. Tomar banho quente também ajuda, desde que não seja após as refeições.

Beba café

Por fim, a cafeína, sozinha, pode aliviar a dor da enxaqueca nos estágios iniciais ou aumentar os efeitos redutores da dor do acetaminofeno e da aspirina. Contudo, o consumo deve ser em quantidades, porque, caso contrário, o resultado será mais dor de cabeça.

Leia também: Luz verde alivia sintomas de enxaqueca e estresse, diz estudo

Fonte: Dra. Idele de Melo Guimarães Cantalice, médica neurologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, atua como Secretária de Saúde de Pernambuco e do Cabo Santo Agostinho.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

insulina oral
Saúde

Insulina oral: Pesquisadores desenvolvem novo tratamento para diabetes

A nova versão se mostrou mais prática e deve gerar menos efeitos colaterais

Ivete Sangalo pneumonia
Saúde

Ivete Sangalo é internada com pneumonia. Entenda o quadro

A pneumonia é uma infecção respiratória que causa tosse com muco ou pus, febre e dificuldade respiratória

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo