Coração mais saudável: pequenas mudanças na rotina fazem a diferença

Saúde
03 de Outubro, 2022
Coração mais saudável: pequenas mudanças na rotina fazem a diferença

Nos últimos anos, a saúde do coração ganhou espaço nas notícias e não é à toa. Ainda neste ano, estima-se que quase 400 mil brasileiros falecerão por doenças cardiovasculares. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), são mais de 1.100 mortes por dia — 1 a cada 90 segundos. Afinal, é possível ter um coração mais saudável e reduzir as chances de ser uma vítimas da condição? Segundo José Carlos Nicolau, diretor da unidade de Coronariopatia Aguda do Incor, algumas mudanças no estilo de vida podem ajudar nesse sentido. “Certas doenças, como o infarto do miocárdio e o acidente vascular cerebral são evitáveis, pois estão relacionadas a hábitos e comportamentos do indivíduo”, explica o médico.

Veja também: Número de casos de diabetes tipo 1 aumenta no mundo todo

Por que desenvolvemos doenças cardiovasculares?

Certamente você já ouviu falar que nosso coração é uma máquina complexa, responsável por bombear o sangue do corpo e distribuí-lo para órgãos e tecidos. Ele desempenha a função com o auxílio do sistema vascular, formado por vasos sanguíneos e artérias. Um não existe sem o outro; quando algo não vai bem nesses sistemas, o indivíduo corre o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. “De forma geral, essas doenças causam a maioria das mortes no mundo, inclusive no Brasil. A princípio, o infarto do miocárdio e o AVC são, de longe, as mais comuns”, afirma Nicolau.

Já a causa dessas doenças pode ser a aterosclerose, que nada mais é que o entupimento de veias e artérias. Como resultado, o fluxo de sangue não consegue circular livremente e compromete o transporte do oxigênio e outros nutrientes essenciais. É assim que o indivíduo tem um infarto ou AVC, ambos muito perigosos.

Segundo o cardiologista, a aterosclerose ocorre devido a diversos fatores de risco. “Colesterol descontrolado, hipertensão, diabetes, tabagismo, obesidade, estresse… A lista é longa e muitos desses fatores são controláveis”, alega.

Hábitos que ajudam a ter um coração mais saudável*

Jadelson Andrade, diretor nacional de cardiologia dos hospitais da rede Dasa, endossa a palavra de José Carlos Nicolau. “Prevenir é o primeiro e mais importante movimento para a redução de mortalidade. Por meio do uso de tabelas de score de riscos, é possível calcular a probabilidade de uma pessoa ter, nos próximos 10 anos, um evento cardiovascular. A partir dessa análise, podemos orientá-la a mudar seus hábitos”, diz.

Tais hábitos podem ser desafiadores no começo. Principalmente se eles fazem parte de sua vida há muito tempo. Dessa forma, comece por pequenas mudanças para o processo tornar-se mais fácil. Veja algumas que contribuem para um coração mais saudável:

Mude sua alimentação: regra número um do coração mais saudável

Os alimentos ultraprocessados carregam muito sódio, gorduras, açúcares e outras substâncias que prejudicam a saúde cardiovascular. Em excesso, favorecem os fatores de risco citador por Nicolau: obesidade, diabetes, hipertensão, entre outros problemas. Reduza o consumo dessa classe de alimentos e priorize refeições com mais verduras, grãos, legumes e frutas.

Faça exercícios com regularidade

Outro conselho essencial para quem deseja ter um coração mais saudável. Entretanto, antes de iniciar a “vida fitness”, vá ao médico para fazer um check-up e avaliar se há restrição para exercícios. Com o aval médico, aposte em atividades como musculação e caminhadas, pois cada uma trabalha uma capacidade do corpo.

Exercícios mais intensos, como andar rápido e correr, aumentam a frequência cardíaca e fortalecem o sistema cardiorrespiratório. A longo prazo, o movimento previne doenças cardiovasculares e muitas outras que influenciam o quadro.

Evite o álcool e o cigarro

Se você for a qualquer médico de qualquer especialidade, tenha certeza de que irá ouvir esta recomendação. O tabagismo e o alcoolismo são dois hábitos extremamente nocivos à saúde, pois não afetam apenas a saúde cardiovascular. Ambos podem causar vários tipos de câncer, complicações no fígado, rins, pulmões, e muitas outras.

Outras dicas para um coração mais saudável

  • Controle o estresse: os níveis elevados de cortisol (hormônio do estresse) afetam o metabolismo, aceleram o envelhecimento e provocam diversas doenças cardiovasculares.
  • Vá ao médico: muitas pessoas só vão ao médico quando têm sintomas, o que é um erro. Afinal, as visitas médicas são fundamentais para prevenir e diagnosticar doenças de forma precoce. Assim, realizar exames de rotina semestrais ou a cada quatro meses evitam surpresas para a saúde e melhoram o prognóstico de enfermidades graves.
  • Cuide das doenças existentes: lembre-se de que doenças como hipertensão, diabetes e colesterol costumam ser silenciosas. Quando se tornam crônicas ou sem o tratamento adequado, são uma ameaça à vida.
  • Por fim, mantenha um peso saudável para evitar o sobrepeso e a obesidade.

*Doenças congênitas e malformações exigem cuidados e acompanhamento específicos. Então, as dicas dadas pelos especialistas nesta matéria se referem a problemas de saúde adquiridos ao longo da vida. Por isso, sempre consulte seu médico.

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

profissional de saúde segurando um DIU no pós-parto
Gravidez e maternidade Saúde

DIU no pós-parto: como funciona, quando colocar e cuidados

Com alta eficácia, o DIU no pós-parto oferece uma solução prática para o planejamento familiar após uma gestação.

Como manter a saúde digestiva no inverno?
Saúde

Como manter a saúde digestiva no inverno? 7 dicas para os meses mais frios

Confira sugestões compartilhadas por gastrocirurgião e nutricionista de como garantir o bom funcionamento do aparelho digestivo nos meses mais frios do ano

Silvio Santos e H1N1
Saúde

Silvio Santos é internado com H1N1. Como prevenir?

O apresentador de 93 anos, está internado com H1N1, uma mutação do vírus da gripe. Entenda mais sobre a doença.