Duas xícaras de café aumentam o risco de problemas cardiovasculares em hipertensos

Alimentação Saúde
02 de Janeiro, 2023
Duas xícaras de café aumentam o risco de problemas cardiovasculares em hipertensos

O café é uma das bebidas mais consumidas no Brasil e faz parte da rotina do café da manhã. Além disso, a ingestão da bebida está ligada a sensações de despertamento, concentração e mais disposição. No entanto, um estudo revelou que pessoas com pressão alta estão mais expostas aos efeitos negativos da cafeína. Continue lendo e entenda como apenas duas xícaras de café podem aumentar o risco de problemas cardiovasculares.

Leia também: Cafeína faz mal?

Detalhes do estudo sobre o consumo duas xícaras de café:

Por vezes, o consumo de cafeína já foi associado a benefícios, como redução de doenças crônicas, controle do apetite e ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Porém, a ingestão da bebida por pessoas com pressão arterial alta, ou hipertensão, pode ser extremamente prejudicial à saúde e desencadear problemas sérios, como acidente vascular cerebral (AVC). É o que aponta o estudo publicado na revista científica Journal of the American Heart Association.

O autor sênior do estudo, Hiroyasu Iso, afirma que o estudo é inédito.

“Até onde sabemos, este é o primeiro estudo a encontrar uma associação entre o consumo de duas ou mais xícaras de café por dia e a mortalidade por doenças cardiovasculares entre pessoas com hipertensão grave”, afirmou o também diretor do Instituto para Pesquisas de Saúde Pública Global.

Os pesquisadores japoneses analisaram dados de 18.609 pessoas com idades entre 40 e 49 anos. Esses participantes preencheram um questionário sobre o seu estilo de vida, detalhando a sua alimentação e histórico médico, além de fornecerem exames de saúde também. 

Leia também: Cafeína pré-treino melhora o rendimento físico?

Conclusões do estudo

Os pesquisadores identificaram que a ingestão de pelo menos duas xícaras de café por dia em pessoas hipertensas, pode dobrar o risco de morte por ataque cardíaco, AVC e doenças cardiovasculares.

Por outro lado, os resultados não apresentaram a mesma criticidade para o consumo de chá verde, que também tem cafeína na composição, ou apenas para uma xícara de café por dia. Segundo os pesquisadores, o motivo é que os polifenóis são micronutrientes antioxidantes e anti-inflamatórios que estão presentes em alta quantidade no chá verde. Por isso, a bebida não apresenta riscos de morte em hipertensos, mesmo que contenha cafeína. 

Assim, a explicação da constatação está na quantidade de cafeína das bebidas. Segundo a FDA, agência reguladora de medicamentos nos EUA, uma xícara de 200 ml de chá verde pode apresentar até 50 ml de cafeína. No entanto, uma xícara de café pode apresentar até 100 mls da mesma substância.

Por fim, de acordo com o pesquisador, as descobertas podem apoiar a recomendação de que pessoas com hipertensão grave devem evitar o consumo de café. Isso porque, segundo o estudo, essas pessoas são mais suscetíveis aos efeitos nocivos da cafeína que podem aumentar o risco de morte. 

Além disso, ingerir cafeína em excesso é contraindicado para grávidas, crianças, mulheres que amamentam, pessoas com hipertensão (pressão alta), arritmia, doenças do coração ou úlceras no estômago. Vale lembrar que quem tem insônia e outros problemas de sono também deve evitar o ingrediente.

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

Suplementos de ômega-3
Alimentação Bem-estar

Suplementos de ômega-3 não ajudam a ganhar massa muscular

Pesquisadores concluíram que suplementos não promovem efeitos no ganho de massa muscular e de força

fasting mimicking
Alimentação Bem-estar

Diet Fasting Mimicking: o que é o método que imita jejum?

A metodologia restringe calorias por um período de tempo determinado

óleo de coco
Alimentação Bem-estar

Óleo de coco: benefícios e possíveis usos

Multiuso e cheio de benefícios, o óleo de coco é um dos destaque do momento para quem procura uma vida mais saudável. Saiba mais