Como respirar durante os exercícios físicos? Veja algumas dicas

30 de junho, 2022

Todo mundo sabe que treinar é ótimo para a saúde do corpo e da mente, mas uma dificuldade comum diz respeito à forma de respiração. Afinal, como respirar durante os exercícios físicos? Tão importante para garantir a efetividade da prática física, ela, muitas vezes, é negligenciada e acaba até atrapalhando o desempenho. 

Veja também: Como proteger a garganta e os ouvidos durante a corrida no inverno

Existe “respirar do jeito certo”? 

“A maior dificuldade que eu percebo nas pessoas é, em geral, não ter nenhuma familiaridade ou conhecimento sobre a respiração. Quando têm, isso ainda vira mais um tabu do que um benefício. Ou seja, a pessoa assume que respira errado e, por isso, não consegue fazer as coisas”, explica o personal trainer Samorai, criador do método de treinamento 3Dimensional. 

Para o profissional, é importante esclarecer que não existe o conceito de “respirar errado” ou “respirar certo”. A respiração é uma troca gasosa, na qual o corpo recebe oxigênio para, em seguida, devolver gás carbônico ao ambiente. Mas isso não significa que não dá para aliar a respiração à prática física visando à melhoria do desempenho. Inclusive, a técnica certa é capaz de potencializar a aptidão física e trazer mais consciência para os movimentos.

Como respirar durante os exercícios físicos?

Basicamente, há uma série de formas que variam de acordo com a atividade, esforço físico e ambiente. Por exemplo, Samorai explica que a corrida ou outras atividades de alta intensidade podem exigir a respiração pela boca, principalmente quando a velocidade aumenta junto com a frequência cardíaca. Nesse momento, o corpo precisa dar maior vazão às trocas gasosas e só a respiração nasal não dá conta do processo. “Então, respirar pela boca não é errado por si só, embora muita gente acredite que seja”, diz.

Já para o yoga, a regra é aliar respiração ao movimento, o que exige a adoção de variadas técnicas — chamadas pranayamas — para a prática. “Se no yoga eu posso respirar em quatro tempos (inspira, prende, solta, prende de novo, inspira…), na corrida não é possível fazer isso”, continua o personal. “Não devemos correr pensando em prende, respira, solta. Cada modalidade exige um tipo de respiração diferente”. reforça.

Dessa forma, além de uma função vital, a respiração se torna uma ferramenta em prol do exercício físico e de outras questões da vida. Os exercícios de respiração podem ajudar uma pessoa ansiosa a se acalmar. Isso também vale para modalidades como o jiu-jitsu, judô e outras lutas corporais. “Se estou em uma situação de estrangulamento no jiu-jitsu, ao ficar respirando rápido meu ar irá muito rápido. Então, diminuir a respiração vai aumentar a minha sobrevida ali e talvez me dê tempo para sair desse cenário. Cada modalidade terá que responder de acordo com as suas demandas, o que você quer com a respiração, com o resultado final”, exemplifica o personal.

Outros benefícios de adequar a respiração à prática física

Agora que você já sabe como respirar durante os exercícios físicos e que a regra é ajustá-la de acordo com a necessidade, saiba que é possível ir além. A respiração eficiente para cada ocasião ajuda o corpo a poupar energia. Então, para um corredor, isso pode prevenir contra a “quebra”, termo que os atletas usam para dizer que passaram mal durante a corrida e quebraram o ritmo. Também pense no mergulho: respirar de maneira inadequada interfere na prática, porque os pulmões cheios de ar tendem a fazer o corpo flutuar mais. Como resultado, o mergulhador perde a estabilidade e, às vezes, até tempo de mergulho.

Além disso, a respiração pode funcionar como um mecanismo de ativação do corpo, um elemento de presença que o coloca em estado de preparo para a atividade física. Assim como de relaxamento após uma atividade vigorosa, ou de retomada, ao finalizar uma aula de yoga, por exemplo.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.