Cisto de Bartholin é perigoso? Conheça as causas e o tratamento

Saúde
14 de Fevereiro, 2023
Cisto de Bartholin é perigoso? Conheça as causas e o tratamento

Você, mulher, que descobriu em um exame que possui o cisto de Bartholin, pode ficar tranquila. Antes, precisamos explicar o que é a bartolinite e o que ela tem a ver com a formação do cisto, que pode preocupar se você nunca ouviu falar a respeito.

A seguir, saiba mais sobre a relação entre ambos e quando é o caso de uma intervenção cirúrgica.

Veja também: Afinal, é seguro usar coletor menstrual tendo DIU?

Como se forma o cisto de Bartholin?

cisto de bartholin

Foto: Shutterstock

De acordo com o ginecologista e obstetra Geraldo Caldeira, o cisto de Bartholin é um resquício da bartolinite, inflamação das glândulas de Bartholin. “Toda mulher possui uma glândula de cada lado na parte inferior da vagina, que tem a função de lubrificar a mucosa”, explica o médico.

Contudo, Caldeira explica que algumas bactérias podem invadir o canal que leva a uma das glândulas, provocando a bartolinite. “Como resultado, a mulher experimenta sintomas desagradáveis, com dor local, dificuldade para sentar-se, ter relações sexuais e vermelhidão na área, que pode apresentar edema”, comenta.

O incômodo é fruto da infecção aguda, que requer tratamento com medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos. Passados os cuidados, pode surgir o cisto de Bartholin na glândula, como uma forma de reação do organismo.

O cisto de Bartholin pode trazer algum problema para a mulher?

“Embora possa causar aflição, o cisto é inofensivo e não representa um risco para a saúde, tampouco uma infecção”, tranquiliza o especialista.

Contudo, alguns cistos podem ser maiores, o que atrapalha o dia a dia da mulher ao se sentar, usar certos tipos de roupa e ao se relacionar sexualmente. Quando isso acontece, Caldeira afirma que a cirurgia é uma solução para o problema.

“Nessas situações, realizamos uma cirurgia simples de retirada da glândula com o cisto. O procedimento ocorre no centro cirúrgico, com uso de anestesia e incisão que precisa de apenas três ou quatro pontos”, detalha.

A recuperação é igualmente tranquila, com repouso nos primeiros dias e higienização da área conforme orientação médica.

Há perigos para a fertilidade?

Tentantes podem ficar apreensivas diante de qualquer anormalidade com a saúde íntima. Mas o cisto de Bartholin, assim como a bartolinite, não são inimigos da mulher nesse sentido.

“Porém, se as bactérias que causaram o quadro alcançam o sistema reprodutor, podem provocar infecções como a endometrite, que afeta o útero, ou a salpingite, que inflama as trompas. Tais quadros elevam as chances da infertilidade, e requerem acompanhamento para evitar esse desfecho”, finaliza Geraldo Caldeira.

Portanto, ao notar qualquer inconveniente na área íntima, não hesite em procurar auxílio médico para realizar exames e investigar o que está havendo.

Lembre-se de que a visita do ginecologista precisa acontecer, no mínimo, uma vez ao ano — ou até mais vezes se existir alguma doença ou condição que exija monitoramento.

Como se prevenir?

Além do check-up, é fundamental realizar a higiene adequada para afastar a proliferação de bactérias. Dessa forma, lave a vagina com sabonete neutro, use lingeries respiráveis e evite protetores diários, que abafam a pele e criam o ambiente perfeito para os micro-organismos. Por fim, faça sexo com proteção, o que também elimina as chances de infecções sexualmente transmissíveis.

Fonte: Geraldo Caldeira, ginecologista e obstetra membro da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia); membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH). Médico do Serviço de Reprodução Humana do Hospital e Maternidade Santa Joana.

 

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo

Chá de folha de mamão e dengue
Saúde

Chá de folha de mamão e dengue: é falso que bebida combate a doença

Não existem evidências científicas de que a bebida possui propriedades medicinais no tratamento da doença

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança