Cetoacidose diabética: o que é, sintomas e tratamento

Saúde
09 de Dezembro, 2021
Cetoacidose diabética: o que é, sintomas e tratamento

Pessoas com diabetes estão sujeitas à algumas complicações decorrentes da doença, como a cetoacidose diabética. Trata-se de uma condição grave que acontece quando os níveis de açúcar (glicose) no sangue encontram-se muito altos, bem como a quantidade de cetonas no sangue, que aumenta significativamente.

Como resultado, pode causar diversos tipos de desconfortos, e, se não tratada, pode evoluir para casos mais graves. Conheça agora as causas, sintomas e tratamentos da cetoacidose diabética.

Leia mais: Vida saudável e diabetes: Como ter uma rotina equilibrada depois do diagnóstico

Quais são as causas?

A causa mais comum são infecções, seguidas pelo uso incorreto de insulina, bem como o desconhecimento sobre a diabetes. Além disso, o uso de drogas, como corticóides e diuréticos também podem predispor o aparecimento dessa patologia. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, a doença ocorre principalmente no diabetes tipo 1, uma vez que, nesse caso, o organismo produz pouca ou nenhuma insulina. 

Principais sintomas da cetoacidose diabética

Pessoas com a doença sentem, principalmente:

  • Sede intensa.
  • Respiração acelerada e superficial.
  • Dor abdominal.
  • Náuseas e vômitos.
  • Aumento da frequência de micções e da quantidade de urina.
  • Hiperglicemia.
  • Boca e pele secas.
  • Aroma frutado característico no hálito.

Diagnóstico e tratamento

Para diagnósticar a cetoacidose diabética, não basta apenas a avaliação clínica. Dessa forma, exames laboratoriais também são solicitados para avaliar alguns critérios, tais como: 

  • Glicemia > (maior que) 250 mg/dl. 
  • pH < (menor que) 7.3.
  • Bicarbonato (HC03-)  < (menor que) 18 e corpos cetônicos presentes na urina. 

O tratamento, por sua vez, consiste em hidratação endovenosa severa, além de insulinoterapia, ou seja, doses de insulina (a depender dos níveis de potássio). Além disso, pessoas que não fazem o tratamento adequado precisam saber que a cetoacidose diabética pode evoluir para coma e morte.

Como prevenir a cetoacidose diabética

Pacientes com cetoacidose diabética costumam ser reincidentes, com várias internações por novas crises. Dessa forma, é fundamental fortalecer o sistema imune para prevenir novas infecções. Além disso, é preciso uma rotina de consultas médicas com ajuste das doses de insulina sempre que necessário, além de elaboração de estratégias de educação e acompanhamento psicológico para reduzir a omissão da insulinoterapia ou outras condições, como abuso do álcool.

Fonte: Dr. Lucas Minari Biaggioni, médico especialista em medicina funcional e longevidade saudável.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Inchaço ou gordura
Alimentação Bem-estar Saúde

Inchaço ou gordura: como diferenciar?

A maneira mais fácil de descobrir é notar a rapidez com que eles ocorrem, além da localização no corpo. Entenda

edema articular
Saúde

Edema articular: o que é, causas e tratamentos

O edema, habitualmente, não é uma doença, mas uma das manifestações de uma outra doença

Arritmias cardíacas
Saúde

Arritmias cardíacas: conheça as causas, sintomas e tratamentos

A estratégia de prevenção da doença inclui controle o peso e a prática de atividade física. Saiba mais