Catarata congênita no bebê: como identificar

Gravidez e maternidade Saúde
23 de Junho, 2022
Catarata congênita no bebê: como identificar

Bebês e crianças também têm catarata. É a chamada catarata congênita (desde o nascimento). E, assim como nos adultos, é caracterizada pela perda de transparência do cristalino do olho. Ou seja, ele se torna opaco. Saiba mais sobre a catarata congênita no bebê.

Como identificar a catarata congênita no bebê?

O principal sinal é uma mancha esbranquiçada dentro do olho. Assim, em alguns casos, é vista mesmo sem o uso de equipamentos já nos primeiros dias de vida da criança. O famoso teste do olhinho é outra maneira de detectar a catarata. 

Ele é obrigatório para os bebês ainda na maternidade e pode ser feito por um pediatra. Assim, com as luzes do ambiente apagadas, o médico aponta a luz de uma lanterna pequena para o fundo de cada olho do recém-nascido e observa o reflexo da luz emitida em busca de alterações na cor do reflexo, entre outros indicadores.

Leia também: Como aquecer o quarto do bebê no inverno?

Principais causas

A hereditariedade é o primeiro fator de risco. Ou seja, se há casos na família, o bebê tem mais chances de nascer com a doença. Mas não é só. Como ela se desenvolve durante a gravidez, as causas também podem estar relacionados a essa fase na vida da mãe. Alguns exemplos são toxoplasmose, rubéola, herpes, distúrbios metabólicos, diabetes e até alguns medicamentos. Por fim, anomalias no desenvolvimento do bebê também podem resultar em catarata. 

Se não tratada, a doença pode danificar a visão da criança, levando, inclusive, à cegueira. Portanto, caso seja diagnosticada, o bebê deve ser submetido à cirurgia para a substituição do cristalino por lentes. Assim, essa cirurgia geralmente é feita entre as 6 primeiras semanas de vida até os 3 meses. “Depois da cirurgia, a catarata não retorna e o paciente está curado”, finaliza Caio Regatieri, oftalmologista da Unidade Paulista de Oftalmologia (UPO) e do Grupo Opty.

Fonte: Caio Regatieri, oftalmologista da Unidade Paulista de Oftalmologia (UPO) e do Grupo Opty.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

profissional de saúde segurando um DIU no pós-parto
Gravidez e maternidade Saúde

DIU no pós-parto: como funciona, quando colocar e cuidados

Com alta eficácia, o DIU no pós-parto oferece uma solução prática para o planejamento familiar após uma gestação.

menina com ritmo circadiano saudável dormindo na cama durante as férias
Bem-estar Gravidez e maternidade

Férias escolares: como manter um ritmo circadiano saudável?

Manter um ritmo circadiano saudável por meio de uma rotina consistente é fundamental para o bem-estar físico e mental.

Como manter a saúde digestiva no inverno?
Saúde

Como manter a saúde digestiva no inverno? 7 dicas para os meses mais frios

Confira sugestões compartilhadas por gastrocirurgião e nutricionista de como garantir o bom funcionamento do aparelho digestivo nos meses mais frios do ano