Como o cálcio pode ser um aliado contra a pré-eclâmpsia?

Gravidez e maternidade Saúde
09 de Maio, 2024
Como o cálcio pode ser um aliado contra a pré-eclâmpsia?

O suplemento de cálcio na gestação é um grande aliado na prevenção da pré-eclâmpsia. Trata-se de uma condição grave relacionada ao aumento da pressão arterial de grávidas e que põe em risco a vida da mãe e do feto. As diretrizes, inclusive a da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomendam a suplementação de até 2.000 miligramas do mineral por dia. Sobretudo para mulheres que apresentam um baixo consumo das fontes alimentares de cálcio e para as que têm mais fatores de risco para o problema.

Cálcio e pré-eclâmpsia

Agora, um novo estudo, publicado no periódico científico The New England Journal of Medicine, mostra que dosagens menores, de 500 miligramas, podem ser eficazes para a redução do risco da pré-eclâmpsia. Para chegar a essa conclusão, os estudiosos, de universidades da Índia, da Tanzânia e dos Estados Unidos, avaliaram dois grupos, com 11 mil grávidas cada um, entre 2018 e 2022.

De acordo com os pesquisadores, a alteração nas doses pode economizar em custos de programas de saúde pública. E, ainda, favorecer a adesão das gestantes, já que a ideia é diminuir a quantidade de comprimidos que elas ingerem diariamente. “O cálcio participa da regulação das contrações dos vasos”, explica o ginecologista e obstetra Rômulo Negrini. Ele é coordenador médico da obstetrícia e medicina fetal do Hospital Israelita Albert Einstein. O suplemento contribui, portanto, para o fluxo sanguíneo, afastando a hipertensão.

Além da pressão arterial elevada – maior que 140 mmHg por 90 mmHg –, os exames da gestante mostram também a presença de proteína na urina, a chamada proteinúria. Como é uma condição associada à inflamação, o funcionamento de órgãos como o fígado e os rins pode ser prejudicado. A pré-eclâmpsia normalmente é diagnosticada por volta da 20ª semana de gestação. E acomete entre 1,5 e 16,7% das gestações no mundo, segundo informações do protocolo de 2023 da Rede Brasileira de Estudos sobre Hipertensão na Gravidez. Ela é uma das principais causas de prematuridade e de morte materna.

Leia também: Pré-eclâmpsia acelera velhice entre as mulheres, diz estudo

Fatores de risco 

“Entre os fatores de risco estão a obesidade, a gravidez múltipla, a hipertensão arterial crônica antes da gestação, a fertilização in vitro, o diabetes, as doenças autoimunes, caso do lúpus, e outros distúrbios”, destaca o ginecologista e obstetra do Einstein. Desse modo, a vigilância redobrada durante o pré-natal contribui para evitar desfechos ruins e a evolução para a eclâmpsia, um mal que desencadeia convulsões e até lesões cerebrais.

Além do monitoramento, por meio de diversos tipos de exame, do bebê e da placenta – que também pode ter sua função prejudicada –, em todas as consultas, o médico precisa medir a pressão arterial da gestante. Além disso, para grávidas com o risco aumentado, há a recomendação de ácido acetilsalicílico e a indicação de suplemento de cálcio ao longo da gravidez.

Vale salientar que é importante consumir outras fontes de cálcio (como leite e seus derivados). Além de pescados (como a sardinha), tofu e vegetais folhosos (caso da couve e do repolho, que são excelentes fornecedores). Além da dieta equilibrada, a gestante deve ter boas horas de sono e praticar atividades físicas. “Dentro das possibilidades, com uma orientação individualizada, a prática física é uma estratégia muito eficaz na diminuição do risco da pré-eclâmpsia”, conclui Negrini.

Fonte: Agência Einstein.

Leia também:

mulher com as mãos na barriga
Saúde

Vaginismo afeta o bem-estar e pode ter causas emocionais

O vaginismo é um tipo de dor que acontece durante a penetração. As causas normalmente englobam aspectos psicológicos, e problema atrapalha a vida sexual

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!