Cafeína pode impedir o ganho de peso

3 de janeiro, 2020

Surpreendentemente, o consumo de cafeína pode estar relacionado a uma silhueta mais enxuta. Depois da água, o café é a bebida mais popular em todo o mundo e, para a nossa sorte, sua substância primordial pode ajudar a prevenir o ganho de peso, de acordo com novos estudos.

Cientistas da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, induziram ratos a uma alimentação rica em gordura e açúcar. Simultaneamente, serviram cafeína para uma parcela desses ratos. A outra parte serviu-se de chá mate descafeinado, ou seja, livre do ingrediente.

O que constatou a pesquisa

A porção dos ratos que teve contato com a cafeína ganhou 16% menos peso e 22% menos gordura corporal do que a outra. Conclusivamente, os profissionais estimaram que a substância foi responsável por alterar a expressão genética de alguns ratos, assim, dificultou o ganho de peso neles.

O estudo durou 28 dias e, ao longo desse período, os animais foram alimentados com uma dieta pouco nutritiva e que, essencialmente, levaria-os ao ganho de peso.

Além disso, eles “beberam” diariamente o equivalente a 4 xícaras de café (uma xícara contém, em média, 100 mg de cafeína).

Assim, apesar de o consumo de cafeína ter seus riscos, ele está ligado à dificuldade de acumular gordura corporal. Entretanto, como cada organismo é afetado pelo ingrediente pode depender de fatores como idade e genética, o que determinará como o corpo a absorve e metaboliza.

Entretanto, opções descafeinadas, como o café de chicória, ainda existem em abundância e estão se tornando cada vez mais populares.

Quanta cafeína é exagero?

Pesquisas da Clínica Mayo, uma das organizações de saúde mais respeitadas dos Estados Unidos, mostram que, para a maioria das pessoas saudáveis, o consumo de até 400 mg de cafeína por dia é seguro. Isso equivale a cerca de duas a três xícaras de café

No entanto, o conteúdo de cafeína no café varia muito, dependendo da fonte do grão e do método de preparação. 

Leia também: Pode beber café durante o jejum intermitente?

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo