Beleza na gestação: pode usar maquiagens e cosméticos?

Muita coisa muda no corpo de uma mulher durante a gravidez. Tanto que é comum atividades do seu dia a dia começarem a ter efeitos adversos – é o caso de pintar o cabelo, por exemplo, ou comer determinados alimentos. Aliás, quando o assunto é a rotina de beleza na gestação, alguns cuidados devem ser redobrados. 

Em primeiro lugar, uma boa notícia: usar maquiagem é permitido, sem nenhuma restrição. Como esses são produtos de uso tópico, que dificilmente tem compostos que agem diretamente na pele, a ponto de alcançarem a corrente sanguínea, não existem estudos que comprovem que o uso de maquiagem tenha algum efeito adverso na saúde do bebê ou da mãe. 

Por outro lado, os cosméticos precisam de atenção redobrada, já que muitos dos seus compostos são contraindicados no caso de gravidez.

Leia também: Escarlatina: doença dermatológica exige cuidados

Quais cosméticos evitar durante a gravidez? 

Para saber exatamente o que evitar na composição dos seus cosméticos do dia a dia, conversamos com a dermatologista Dra. Carolina Milanez. Preste atenção nos itens a seguir: 

  • Ureia: aparece com frequência nos hidratantes e tem um limite de até 3% nos cremes para gestantes. 
  • Ácido retinóico e adapaleno: presentes em cremes para acne e rejuvenescedores, não são indicados pelo risco de malformações do feto e aborto.
  • Ácido salicílico: ainda não existe uma contraindicação comprovada em gestantes, mas é melhor evitá-lo uma vez que estudos em animais provocaram efeitos colaterais. 

Aliás, já que estamos nesse tópico, também é essencial lembrar que, quando se fala em tinturas de cabelo, deve-se evitar a amônia e os metais pesados, como chumbo, muito presentes nesses produtos de tingimento capilar. 

Beleza na gestação: complicações no uso de cosméticos

Via de regra, os riscos não têm relação com a mãe, mas com o bebê que está se formando. No entanto, não é considerado ético na Medicina fazer estudos com grávidas, por isso, eles não são permitidos. Isso significa que é difícil saber com exatidão quais as complicações que podem aparecer no uso dessas substâncias. O que se sabe, até agora, é apenas o resultado observado, fruto, principalmente, de estudos com animais. 

Na dúvida, a melhor saída é sempre consultar um dermatologista ou o médico obstetra para saber exatamente o que você pode manter na sua rotina de skincare e o que é melhor deixar de lado.

Fonte: Carolina Milanez, dermatologista.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.