Reduzir o consumo de bebidas açucaradas pode evitar mortes

6 de julho, 2021

Recentemente, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) lançou uma publicação chamada “Tributação das bebidas açucaradas no Brasil: Para que tributar as bebidas adoçadas e como implementar essa política que faz bem para a saúde, a economia e a sociedade”.

O relatório tem como objetivo explicar que aumentar os preços dos líquidos que contêm açúcar no país pode melhorar a qualidade de vida da população. Isso porque, segundo o artigo, ao tributar as bebidas açucaradas, o governo desestimularia as pessoas a comprá-las.

Essa medida, se adotada mundialmente, poderia evitar até 2,2 milhões de mortes nos próximos 50 anos.

Mas o que são as bebidas açucaradas?

De acordo com um estudo publicado no British Medical Journal (BMJ), são todas as que concentram mais de 5% de açúcar em sua composição. Como:

  • Refrigerantes;
  • Sucos de fruta;
  • Chás e cafés adoçados;
  • Milkshakes;
  • Energéticos.

Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão de até 12 colheres de chá de açúcar por dia (nós, brasileiros, consumimos em média 18!). Mas só uma lata de refrigerante carrega 7,5. E o relatório publicado pela OPAS alerta: o consumo diário de dois ou mais copos de bebidas açucaradas é associado a um risco 17% maior de morte prematura. Além disso, exagerar na dose pode causar obesidade na infância e na vida adulta, cáries, diabetes tipo 2 e hipertensão.

E mesmo aquelas consideradas “diet”, ou seja, com adoçantes artificiais, impactam negativamente a saúde. Afinal, beber dois ou mais copos delas por dia aumenta em 52% o risco de morte por doenças circulatórias.

Como diminuir o açúcar na dieta?

Infelizmente, a tarefa pode ser complicada para algumas pessoas. Esse inimigo branquinho e refinado está presente não só em líquidos (como no refrigerante), mas também fica escondido em itens que a gente nem imagina — ketchup, por exemplo.

Para começar, muitos estudos mostram que esse carboidrato é capaz de provocar o mesmo efeito de dependência de outras drogas, entre elas álcool, tabaco e cocaína.

Portanto, vale começar aos poucos. Pare de comprar doces e lanches açucarados para deixar em casa, por exemplo, e tente reservar as bebidas com o ingrediente apenas em ocasiões específicas.

Leia também: 6 passos simples para diminuir o consumo de açúcar

Depois, passe a ler os rótulos dos alimentos com mais atenção, e pesquise os nomes que você não conhece. Alguns iogurtes de frutas com sabor, cereais e granola preparada embalam quase seis colheres de chá de açúcar adicionado por porção.

O processo leva tempo, mas com paciência, você chega lá!

Sobre o autor

Amanda Panteri
Amanda Panteri
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em alimentação saudável.