Como ter autoconfiança?

29 de julho, 2019

“Talvez seja a consequência de viver em uma sociedade na qual as pessoas se comparam continuamente umas com as outras. Por outro lado, muitas vezes comentários como: ‘você não é bom o suficiente’, ‘você não vai conseguir’ tornam-se destrutivos, minando nossa autoestima.  E antes mesmo de começarmos qualquer projeto, visualizamos nosso fracasso. Veja, portanto, como ter mais autoconfiança:

Não é real essa depreciação que você faz de si mesmo: isso porque você é muito mais do que acredita ser, sabe mais do que pensa e é mais importante do que qualquer outra pessoa. Por isso, priorize-se.

Leia também: Ansiedade: O que é, sintomas e como controlar

Por que ficamos inseguros?

A insegurança traz sentimentos de incapacidade e de não merecimento, mesmo que a situação se mostre a contrária. Ela pode ser resultado dos medos de fracassar, de se frustrar, de ser rejeitado e de ser criticado. 

O medo é uma emoção que nos protege de situações de riscos, que nos faz parar para pensar antes de agirmos. Pode nos impulsionar para a ação ou, então, nos paralisar. Assim, uma pessoa insegura tem dificuldade em assumir tarefas e responsabilidades e está sempre buscando apoio de outras pessoas. Desse modo, ela sente-se menos responsável pelas próprias escolhas e decisões.

Praticar a autorresponsabilidade é ter firmeza em seus próprios comportamentos e escolhas. Imagine se tudo for culpa do que você não pode controlar!? Como sentir-se seguro para agir?

Leia também: Como treinar a mente para manter o pensamento positivo

Se quisermos de verdade conquistar uma autoconfiança forte e nutrida, devemos promover uma mudança na nossa forma de pensar, além de mudar a opinião pessoal que temos sobre nós mesmos.

Como ter mais autoconfiança

Não se compare

A única pessoa com a qual você pode fazer comparações é você mesmo. Comparar-se aos demais pode ser um grande erro, pois muitos caminham em direções que nem sempre são compatíveis com a nossa.

O ‘outro’ tem papel fundamental em nossas vidas e no nosso processo de autenticação. Deve, antes de tudo, nos inspirar.  Mas, se o sentimento despertado for de insegurança e de autodepreciação, se a comparação for para desconsiderar a si próprio em prol do outro, não hesite! Afaste-se e busque ajuda.

É preciso reconhecer que esse sentimento traz dor e sofrimento, buscar ajuda de um profissional e trabalhar o autoconhecimento. Encontre ferramentas que o levem à certeza de suas ações, não te limitando.

Tente ser autêntico e coerente com as próprias idéias, principalmente sobre sua visão de mundo, sem ser intolerante, sabendo argumentar a favor de si.

Como ter mais autoconfiança: Pense positivamente acerca de si mesmo

Você é único. Identifique e conteste pensamentos negativos como: ‘Eu sou um perdedor’, ‘Eu não faço nada certo’, ‘Ninguém gosta de mim’, entre outros. 

Sempre que surgirem, em sua mente, pensamentos depreciativos, crie outros pensamentos que possam orientá-lo para os seus objetivos, ou seja, para o que deseja alcançar.

Analise suas crenças

Perceba quantas vezes deixou de realizar algo por medo, por não sentir-se capaz. Em seguida, perceba quais foram os pensamentos que te limitaram. Além disso, descubra quando essas crenças limitantes nasceram e quem as disse a você.

Reflita: será que você não está carregando crenças limitantes de quando era mais jovem? Se ontem você não conseguiu realizar alguma coisa, pode ser que hoje você consiga. 

Às vezes, acreditamos sermos inseguros em certo aspecto, mas essa sensação está baseada em uma experiência de muito tempo atrás, que talvez já não seja real. 

Por exemplo: existem pessoas que há anos acham que não são capazes de conquistar mais qualidade de vida e emagrecer, e desistem.  Por outro lado, há aquelas que por conta de uma experiência ruim na juventude, não conseguem falar em público.

Evite repetir para si crenças limitantes quando a realidade já não é mais a mesma. Isso porque essa repetição pode favorecer a permanência da insegurança.

Como ter mais autoconfiança: Fortaleça sua autoestima

Perceba como você se vê e se reconhece. Quais são as suas expectativas? Identifique suas fragilidades, valorize seus pontos positivos, ressignifique o que considera negativo.  

Relembre momentos que você foi vitorioso e vá desconstruindo cada uma das crenças que paralisam sua vida. A insegurança pode ser apenas uma forma de pensar, e você pode substituir cada uma dessas crenças por ideias positivas e realizadoras.

Desse modo, é importante confiar naquilo que já conhece em si e não permitir que a dúvida se apodere e destrua a sua capacidade de tentar e arriscar. Aprender a tornar-se mais autossuficiente e autoconsciente permite com haja uma construção realista daquilo que faz.

Nós somos os nossos próprios sabotadores.

Conhecer é compreender. E quando você se compreende, torna-se mais gentil consigo mesmo, porque entende que errar é humano e faz parte de um aprendizado. Se você não se conhece, assume um erro como uma ameaça. Seja você! Por você e para você. E perceberá o quanto terá semeado.”

Linda Vieira, psicóloga clínica com com abordagem Fenomenológico-Existencial. Experiência em: depressão, fobias, estresse, ansiedade, sexualidade, relacionamentos e medos e parceira no Programa de Emagrecimento Tecnonutri.

Leia também: Autoestima: O que é e como melhorar a sua