Aromaterapia: Descubra o poder dos óleos essenciais (e como usá-los)

7 de agosto, 2019

A Aromaterapia é uma técnica terapêutica milenar que utiliza as propriedades dos óleos essenciais para restabelecer o equilíbrio físico, psíquico e espiritual. Assim, através do olfato, as propriedades de cada óleo chegam ao sistema nervoso, que responde pelas emoções, estimulando o cérebro a iniciar ou inibir a produção de hormônios e secreções. 

O resultado pode ser visto – e sentido – de diversas formas, por exemplo: alívio de dores, aumento de concentração, ânimo e autoestima, redução do estresse, tratamento de medos e fobias, equilíbrio de disfunções emocionais e hormonais, combate a bactérias e alergias, diminuição de problemas nas articulações e musculares, alívio da má digestão, redução da insônia, da ansiedade e da depressão e até emagrecimento.

Leia também: O que a meditação pode fazer pela sua saúde

“Além de proporcionar mais energia, bem-estar, disposição e fortalecer as defesas do corpo, podemos usar os óleos para criar produtos de beleza mais naturais, como xampu, condicionador, sabonete, cremes, desodorantes, entre outros. Desse modo, há uma lista quase interminável de usos terapêuticos e estéticos, e a ciência continua a descobrir mais sobre eles a cada ano”, detalha Katia Fleig, aromaterapeuta, coach e terapeuta integrativa e quântica.

Contraindicações 

Ainda que seja uma terapia natural e segura, que pode ser combinada com tratamentos médicos convencionais, a prática deve ser sempre orientada por um profissional qualificado. Ele pode indicar não apenas o melhor óleo para cada situação, mas também a forma mais adequada de uso. “É importante tomar alguns cuidados quanto às principais contraindicações dos óleos essenciais”, aconselha Katia. 

Um desses fatores é a fototoxicidade, já que alguns óleos podem causar queimaduras na pele ao entrar em contato com a luz solar (óleos cítricos, como limão). Além disso, grávidas e pessoas com pressão alta devem evitar aromas com cânfora, como o alecrim

No caso de bebês e crianças, também é preciso orientação específica e um cuidado extra na forma de diluição dos óleos.

Como usar os óleos essenciais

A aromaterapia por meio dos óleos essenciais pode ser utilizada de várias formas. Confira, portanto, algumas opções: 

Inalação

Pode ser feita várias vezes ao dia. O recomendado é inalar o óleo diretamente do frasco: inspire, segure o ar por até 3 segundos e expire. Em seguida, repita o procedimento algumas vezes. 

Aromatizadores

Primeiramente, coloque de 2 a 3 gotas do óleo essencial no aromatizador, que irá liberar o aroma no ambiente. É possível também utilizar um difusor de ambiente – basta pingar as gotas do óleo no difusor e deixá-lo no cômodo.

Nebulização

Você pode pingar de 2 a 3 gotas do óleo diretamente no aparelho de nebulização ou em uma bacia com água fervente e, então, respirar a fumaça aromatizada.

Massagem

Essa é uma técnica clássica que permite aplicar o óleo essencial diretamente na pele. O ideal é misturar algumas gotinhas do aroma essencial escolhido em outro óleo vegetal, como o óleo coco, e massagear a pele por, pelo menos, 20 minutos.

Compressa

Em um litro de água fervente adicione 10 gotas de óleo essencial. Em seguida, utilize uma toalha para mergulhar na água aromatizada. Retire o excesso de água e posicione o pano na área desejada.

O poder dos óleos essenciais

O poder dos óleos essenciais: Lavanda 

Ótimo para relaxamento corporal e facial e alívio de dores. É um dos óleos essenciais mais usados na aromaterapia e o mais versátil. Isso porque ajuda a tratar problemas como insônia, ansiedade, tensão e cansaço. Por ser bastante suave, pode ser aplicado, sem diluição, em compressas sobre queimaduras. Ademais, alivia dores musculares e hematomas e é excelente para picadas de insetos. Por fim, em um escalda-pés, pode servir para reequilibrar as energias após um dia exaustivo de trabalho.

Alecrim 

É indicado para melhorar a circulação sanguínea e revitalizar os tecidos. Assim, ajuda na retenção de água e flacidez. Como é um óleo estimulante, é indicado logo pela manhã para dar mais disposição. É bom para quem tem pressão baixa, tonturas ou fraqueza, além de ajudar a fortalecer e dar brilho aos cabelos e combater a caspa. É considerado o óleo dos estudantes, porque aumenta a memória e a concentração. Seu aroma combina com ambientes de trabalho e de criação. 

O poder dos óleos essenciais: Laranja

Estimula o metabolismo celular e as funções digestivas, agindo como tônico. De aroma extremamente agradável, envolvente e suave, é indicado para crianças, principalmente em questões referentes a alimentação, medo, irritação e nervosismo. Pode ainda ser usado durante a drenagem linfática, desde que diluído em óleo vegetal. Muito utilizado para trazer alegria e bem-estar ao ambiente.

Camomila Romana

Antisséptico, adstringente, emoliente, estimulante do sistema linfático, analgésico, anti-inflamatório, tônico, bactericida e cicatrizante. A camomila também é conhecida pelo poder calmante, tanto mental quanto corporal, além de ser excelente para hidratar a pele. Pode, além disso, ser utilizada em cremes de massagem e óleos corporais. Ajuda a tratar sentimentos negativos, como raiva e rancor.

O poder dos óleos essenciais: Cipreste 

Óleo essencial tonificante e adstringente. É excelente para a circulação e recomendado para tratar flacidez e pele oleosa. Também pode ser usado em cremes de massagem, óleos corporais, máscaras, bandagens e banhos. Trabalha sentimentos de perdas, abandono, luto e remorso. Vale para transições naturais da vida: mudanças, perdas e rompimentos, por exemplo.

Eucalipto

Ele é descongestionante e fortalecedor do sistema imunológico. Além disso, se você colocar o óleo de eucalipto na parte de dentro do top, vai melhorar a respiração e garantir pique até o final do treino. Atenção na hora da compra, pois um bom produto não deve manchar a roupa.

O poder dos óleos essenciais para combater dores de cabeça

Dor de cabeça tensional – hortelã-pimenta

A hortelã-pimenta é uma planta muito usada no tratamento de problemas de estômago, dores e inflamação nos músculos. Mas os benefícios vão além: pesquisas mostram que a aplicação de uma solução diluída de óleo com essa essência pode reduzir a intensidade das dores de cabeça. Portanto, pingue 10 gotas em 30 ml de um óleo difusor, como jojoba ou coco, e massageie no pescoço e nos ombros.

Dor de cabeça por estresse –  lavanda

Já está mais do que comprovado que o estresse é capaz de desencadear dores de cabeça. Inalar diariamente os óleos essenciais reduz significativamente a pressão arterial, o pulso, os níveis séricos de cortisol e o estresse — e a essência de lavanda é uma das indicadas. Respirar o óleo dessa flor por 15 minutos ajudou a aliviar a dor da enxaqueca mais do que um placebo, de acordo com um estudo de 2012 publicado na European Neurology. Aplique de uma a duas gotas nas palmas das mãos, esfregue suavemente e inspire profundamente.

Dor de cabeça por desidratação – laranja

Pouca hidratação pode causar enxaquecas e dores de cabeça, então, comece a beber água para recuperar o que você perdeu. Enquanto está reabastecendo o corpo, uma compressa fria com óleo pode ajudar. Coloque duas gotas de essência de laranja em uma tigela pequena de água fria. Mergulhe uma toalha pequena e coloque-a na testa enquanto você relaxa.

Leia também: Dicas para acabar com a insônia e dormir melhor

Fonte: Katia Fleig, aromaterapeuta, coach e terapeuta integrativa e quântica.

Referência: Sasannejad P, Saeedi M, Shoeibi A, Gorji A, Abbasi M, Foroughipour M. Lavender essential oil in the treatment of migraine headache: a placebo-controlled clinical trial. Eur Neurol. 2012. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/22517298/.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.