Aracy Balabanian morre por câncer de pulmão; entenda a doença

Saúde
07 de Agosto, 2023
Aracy Balabanian morre por câncer de pulmão; entenda a doença

A atriz Aracy Balabanian morreu hoje (07), devido a um câncer de pulmão. A notícia entristeceu fãs e colegas do teatro e da televisão. Conhecida por interpretar Cacilda em “Sai de baixo”, a artista recebeu o diagnóstico da doença no ano passado, durante o tratamento de um derrame pleural.

Na ocasião, os médicos detectaram dois tumores nos pulmões, que surpreendeu e abalou a veterana. Recentemente, a atriz foi internada e não resistiu pelas complicações da doença.

Veja também: 8 hábitos para ter uma vida longa, segundo a ciência

Quais são as causas do câncer de pulmão?

O câncer de pulmão é o segundo tipo de neoplasia (câncer) mais prevalente no Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, a enfermidade mata mais de 30 mil pessoas por ano.

Contudo, uma pesquisa do Reino Unido publicada neste ano, alerta que o número de casos em mulheres aumentou e pode superar a incidência entre os homens, inclusive em outros países.
Na maioria das vezes, o tabagismo é o grande responsável pelo câncer colaborar com a condição. São elas:

• Exposição de longo prazo à poluição do ar.
• Infecções pulmonares recorrentes.
• Predisposição genética (histórico familiar, por exemplo).
• Idade avançada.
• Doenças crônicas, como a DPOC.

Sintomas

Tosse persistente, com secreção ou sangue, dores no tórax, fadiga, rouquidão e emagrecimento rápido sem razão aparente podem ser sinais de câncer de pulmão. Todavia, esses sintomas costumam surgir em estágios mais avançados da doença.

Diagnóstico e tratamento

A principal forma de identificar o câncer de pulmão é por meio de exames de imagem. O raio-X do tórax e a tomografia sem contraste são os mais comuns. Mas, para avaliar o tipo de câncer, é essencial realizar uma biópsia, realizada através de uma endoscopia respiratória.

Já o tratamento depende da localização, tamanho, estágio, natureza e se a doença se disseminou para outros locais. Para os pacientes cujo câncer está apenas no pulmão, por exemplo, o tratamento é cirúrgico, seguido ou não de quimioterapia e/ou radioterapia.

Como prevenir o câncer de pulmão?

Segundo Roberto Abramoff, oncologista clínico do Hcor, se paciente for fumante, a melhor forma é parar de fumar e evitar a exposição passiva à fumaça do cigarro. “Embora existam métodos muito eficazes, a cessação do tabagismo ainda é a melhor maneira para prevenir um câncer. Pacientes ex-fumantes têm entre 20% e 90% menos chance de desenvolver um tumor. E caso desenvolvam, podem ter um resultado mais eficaz do que aqueles que seguem com o hábito”, diz o especialista.

Carolina Chulam, oncologista do A.C.Camargo Cancer Center, reforça a importância dos exames de rotina. “Recomendamos que pacientes com mais de 50 anos, que fumam mais de 20 maços/ano ou que pararam de fumar há menos de 15 anos, devem fazer uma tomografia de baixa radiação anualmente”, diz.

A médica aconselha que este público deve procurar um pneumologista para avaliar risco de enfisema, bronquite, entre outras doenças pulmonares. “É comum atendermos pacientes que fumam há mais de 50 anos e nunca passaram por um pneumologista”.

Em contrapartida, nos últimos anos, diante do avanço nos tratamentos houve um aumento da sobrevida em pacientes com câncer de pulmão. De acordo com o Observatório do Câncer, que considera os tratamentos realizados no A.C.Camargo Cancer Center, entre os homens, a sobrevida passou de 10,4% (2000-2004) para 51,1% (2015-2017); nas mulheres, de 18,8% (2000-2004) passou a 59% (2015-2017).

Ainda assim, o diagnóstico tardio é um grande desafio para o tratamento do câncer de pulmão, considerado um “tumor silencioso”, a maior parte dos diagnósticos acontecem com a doença já em estágio avançado.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas