Amora: Benefícios e propriedades da fruta vermelha

1 de novembro, 2019

De sabor doce e ótima para ser consumida com sucos e em forma de geleia, a amora é uma fruta silvestre carregada de qualidades para a saúde. Ela pode ser encontrada em três versões – preta, branca e vermelha. Mas, todas possuem valor nutricional similar, tendo como principal diferença o sabor. 

Benefícios da amora

Rica em vitamina E

Essa vitamina é um antioxidante potente, combatendo os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce. Por essa razão, também evita doenças como o câncer, visto que um dos requisitos para o desenvolvimento desse mal é a oxidação celular. 

Amora protege a imunidade

Por causa da atuação da vitamina C (um punhado de amoras pode oferecer até 100 mg do nutriente), que blinda o sistema imunológico e também é um excelente antioxidante. Ou seja, em conjunto com a vitamina E, oferece um arsenal contra o envelhecimento precoce. Da mesma forma, a amora possui tanta vitamina C quanto a laranja, só que com menos frutose (açúcar natural da fruta) e mais proteínas. 

Leia também: As frutas mais saudáveis para colocar na dieta

Previne anemias

Rica em ferro, a amora ajuda no combate e na prevenção de anemias. Além disso, o ferro participa do transporte de oxigênio pelo organismo. Assim, em termos práticos, durante uma atividade física, por exemplo, é essencial para manter esse processo, de forma que o corpo funcione adequadamente. 

Contribui para a saúde intestinal

As fibras presentes na amora ajudam a equilibrar as funções intestinais. Portanto, previnem a prisão de ventre e seus incômodos, como gases e inchaço abdominal.  

Amora fortalece os ossos 

A vitamina K e o cálcio são abundantes na amora. Ou seja, aliadas ao ferro, participam da manutenção dos ossos, beneficiando sua integridade e saúde.  

Melhora a saúde da visão

Rica em carotenóides, em especial um chamado zea-xanthin, que ajuda a reduzir os danos causados pelos radicais livres, melhorando a visão e protegendo a retina contra doenças como a degeneração macular e a catarata.

Colabora para a beleza da pele e dos cabelos 

As vitaminas A e E, além dos carotenoides, ajudam a regular a melanina, que é a defesa natural do corpo contra a ação dos raios solares UV. Dessa forma, acaba auxiliando na saúde da pele e dos cabelos. 

Amora emagrece?

Nenhum alimento é capaz de fazer milagres para a dieta. Pois, para isso, é preciso ter uma alimentação equilibrada. Entretanto, neste caso, a amora é um ingrediente e tanto, sem dúvidas. Primeiro por causa de sua alta quantidade de fibras, que promovem o aumento da sensação de saciedade; segundo, seu baixo teor de carboidratos e frutose conferem poucas calorias à frutinha, um fator que colabora para o consumo energético reduzido; por fim, outro componente da amora, sua folha, possui uma enzima chamada 1-deoxynojirimycin que ajuda a eliminar parte dos carboidratos ingeridos. Por isso, outra forma de consumir a amora é fazendo o chá de suas folhas para essa finalidade.

Como consumir

  • In natura, em saladas, lanches e sozinha. 
  • Chá, utilizando as folhas, que ajudam a acelerar o metabolismo e digerir os carboidratos ingeridos. 
  • Além disso, em forma de suco, aliada a outras frutas, como laranja, mirtilo e cenoura – evite acrescentar açúcar na bebida.
  • Geleias contendo outras frutas. 
  • Por fim, servida com panquecas e um fio de mel ou melado de cana. 

Tabela nutricional (100 gramas de amoras)

  • Calorias: 43
  • Proteína: 1,39 g
  • Lipídeos: 0,49 g
  • Carboidrato: 9,61 g
  • Fibras: 5,30 g
  • Cálcio: 29,00 mg
  • Magnésio: 20,00 mg
  • Manganês: 0,65 mg
  • Fósforo: 22,00 mg
  • Ferro: 0,62 mg

Fontes: Geovanna Barreto e Juliana Belmont, nutricionistas da Clínica NutriCilla.


Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.