Homem morre após lavar o rosto e contrair “ameba comedora de cérebro”

Saúde
02 de Março, 2023
Homem morre após lavar o rosto e contrair “ameba comedora de cérebro”

Já pensou em acordar, lavar o rosto – como de costume – e falecer dias depois? Foi o que aconteceu com um homem, não identificado, na Flórida, nos Estados Unidos. Ele morreu na sexta-feira (20) após contrair a “ameba comedora de cérebro” ao lavar o rosto e o nariz com água da torneira que estava contaminada. 

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), em entrevista ao jornal Fox 4, este foi o primeiro caso na cidade onde uma pessoa foi infectada através da água da torneira. 

Mas o departamento de saúde do condado afirmou que a infecção é rara e só acontece quando a água contaminada entra apenas pelo nariz. 

O que é “ameba comedora de cérebro” e como age no corpo?

A ameba, também conhecida como Nagleria fowleri, é um tipo de ameba que não precisa de hospedeiros para sobreviver. Assim, ela costuma ser encontrada em fontes de água doce, como rios e lagos.

Além disso, um estudo feito pela Universidade Católica do Chile mostrou que essa ameba permanece, geralmente, em águas quentes, podendo sobreviver a temperaturas entre 40ºC e 45ºC.

Ainda de acordo com o CDC, a ameba mata mais de 97% das pessoas que o contraem. Mas a maior preocupação é que Nagleria fowleri gera uma infecção grave e fatal, chamada de meningoencefalite amebiana primária (MAP).

O nome não é por acaso, pois quando a água contaminada entra no nariz, a ameba pode viajar para o cérebro através do nervo olfativo, destruindo o tecido cerebral. 

Leia também: Ceratite: o que é, causas, sintomas e como tratar

Sintomas

Geralmente, os sintomas aparecem dentro de 1 a 12 dias após a infecção. Dessa forma, os principais são:

  • Febre
  • Náusea
  • Vômito
  • Dor de cabeça

À medida que a doença progride, os pacientes podem sentir sintomas mais graves como rigidez no pescoço, convulsões, alucinações e até mesmo entrar em coma.

Tratamento 

Segundo o CDC, há um total de 133 casos de pessoas que foram infectadas pela “ameba comedora de cérebro” no mundo, entre 1964 e 2014. Portanto, por ser uma infecção rara e progredir rapidamente, o diagnóstico e tratamento devem ser feitos o mais rápido possível.

Assim, medicamentos antifúngicos são essenciais para melhorar as chances de sobrevivência.

Referência: CDC – Centers for Disease Control and Prevention 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo

Chá de folha de mamão e dengue
Saúde

Chá de folha de mamão e dengue: é falso que bebida combate a doença

Não existem evidências científicas de que a bebida possui propriedades medicinais no tratamento da doença

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança