Zagallo é internado com infecção urinária: entenda os riscos do quadro em idosos

Bem-estar Saúde
17 de Agosto, 2023
Zagallo é internado com infecção urinária: entenda os riscos do quadro em idosos

Mário Zagallo, de 92 anos, foi internado nesta terça-feira (15), com infecção urinária em um hospital na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo o boletim médico, o ex-treinador e futebolista está bem e não faz uso de aparelhos, mas ainda não tem previsão de alta. A condição de Zagallo — infecção urinária — é ainda mais comum em idosos, o que causa desconfortos e, em casos mais graves, pode causar comprometimento dos rins. Saiba mais a seguir! 

Veja também: Infecção urinária: o que é, causas, sintomas e como tratar

Infecção urinária em idosos é recorrente. Entenda

A chegada na terceira idade pode aumentar as chances de se ter infecção urinária mais de uma vez. Isso acontece porque a rotina dos idosos sofre uma alteração natural por conta do envelhecimento. Uma dessas modificações é a incontinência urinária, o que abre a necessidade de utilizar fraldas geriátricas ou absorventes noturnos para prevenir escapes ou acolher o fluxo urinário. E então, com o contato com a pele, as bactérias do xixi podem se proliferar e gerar infecções. 

Além disso, nessa fase, os idosos costumam reduzir o consumo de água, o que também é um dos fatores que contribuem para a infecção urinária.

Problema é mais comum em mulheres idosas 

Por razões anatômicas, a infecção urinária é mais recorrente em mulheres idosas. “O tamanho da uretra feminina (3 cm) é muito mais curto do que a masculina (mede por volta de 12 cm) e está localizada próxima ao ânus, posição que favorece a entrada de micróbios especialmente durante o ato sexual”, explica a médica nefrologista, Dra. Marcela Reigada

Pacientes com pedra nos rins, gravidez, malformações anatômicas, uso prolongado de cateteres urinários também são mais predispostos a sofrer com infecção urinária ou até desdobramentos dela, como a pielonefrite. “Quem tem sistema imunológico debilitado, refluxo vesicouretral (retorno de pequenas quantidades de urina da bexiga urinária para os ureteres e para os rins) e diabetes, rins policísticos, cistites de repetição também são mais afetados”, diz a médica.

Sintomas de infecção urinária

Os indícios que uma infecção está em curso são: 

  • Dor ou ardência ao urinar;
  • Baixa frequência urinária; 
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Indisposição.

O tratamento pode variar de acordo com a gravidade da infecção. Mas, de forma geral, tende a envolver o uso de antibióticos, analgésicos ou até outros medicamentos.

Como evitar a infecção urinária? 

O primeiro passo para evitar problemas no trato urinário é beber bastante água, no mínimo 2 litros por dia. Para alcançar essa meta, é interessante diversificar a oferta de líquidos, com sucos, água saborizada e chás. 

Mas além disso, deve-se urinar sempre que sentir vontade, higienizar sempre e corretamente a área íntima (de frente para trás) e urinar logo após a relação sexual, como forma de eliminar as bactérias que por acaso tenham penetrado pela uretra. “Não se automedique nem suspenda o uso da medicação sem antes ouvir o que seu médico tem a dizer”, finaliza.

Fonte: Dra. Caroline Reigada, médica nefrologista, especialista em Medicina Interna pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e em Nefrologia pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Por quanto tempo devo tomar ômega
Alimentação Bem-estar

Por quanto tempo devo tomar Ômega 3?

Muitas pessoas se perguntam: Por quanto tempo devo tomar ômega 3? Veja recomendações importantes sobre o consumo prolongado

Por quanto tempo devo tomar vitamina C
Alimentação Bem-estar Saúde

Por quanto tempo devo tomar vitamina C?

Aliada a imunidade e a beleza, a vitamina C está ligada a uma série de benefícios para a saúde. Veja recomendações sobre o consumo prolongado

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida