Xantoma: O que é, principais tipos e tratamento

27 de dezembro, 2021

Xantoma é uma lesão cutânea causada pelo acúmulo de gordura nos macrófagos da pele. Apesar de pouco comum, um xantoma ocorre em uma camada subcutânea.


Assim, cada tipo de xantoma tem uma morfologia distinta, o que pode auxiliar no diagnóstico, geralmente feito por exame clínico. Os xantomas são máculas, pápulas, nódulos ou placas que se distinguem por uma cor amarela devido ao lipídio encontrado nas células espumosas, que são a marca histológica dessas lesões. Geralmente, afetam adultos, mas crianças com hipercolesterolemia familiar também podem apresentar xantomas. 


As lesões variam em tamanho, forma e espessura e podem aparecer em qualquer lugar. Contudo, as áreas mais comuns são as pálpebras superiores, os tendões, e sobre as articulações (como joelhos e cotovelos).


Principais tipos

Eles podem ser categorizados em grupos morfológicos, cada um com associações clínicas distintas: xantelasma, plano, palmar, tuberoso, tendíneo e eruptivo. Dessa forma, veja as características de cada um:


Xantelasma

Xantelasma é a forma mais comum de xantoma. Sendo assim, é um tipo de xantoma plano localizado ao redor do canto medial da pálpebra superior. Além disso, as pálpebras superiores e inferiores podem ser afetadas simetricamente.


Xantomas planos

Os xantomas planos são manchas ou máculas amarelas que podem ocorrer em qualquer parte do corpo. O envolvimento do espaço da rede entre os dedos das mãos e dos pés é patognomônico para a hipercolesterolemia familiar homozigótica. Normalmente, afetam a pele das axilas, do pescoço, dos ombros ou das nádegas.


Xantoma palmar

O xantoma palmar apresenta-se como uma coloração amarelada-alaranjada das pregas palmares e do punho.


Xantoma tuberoso

Os xantomas tuberosos são nódulos firmes, indolores e amarelo-avermelhados que se desenvolvem em áreas de articulações, como joelhos, cotovelos e calcanhares.

Xantoma tendíneo

Os xantomas tendíneos são nódulos subcutâneos de crescimento lento, geralmente encontrados no tendão de Aquiles ou nos tendões dos dedos. São lisos, firmes à palpação e móveis.

Leia também: Primeiro banho do recém-nascido: Quando ele deve ocorrer?


Xantoma eruptivo

Xantomas eruptivos geralmente se apresentam como grupos de pápulas amarelas de 2 a 5 mm com uma borda vermelha sobre as superfícies extensoras, como as nádegas ou os ombros, mas podem ser generalizados, incluindo na boca. Assim, as pápulas podem ser sensíveis e geralmente coçam.


Tratamentos

O manejo de um paciente com lesão xantomatosa é único para cada subtipo. Alguns xantomas se resolvem com o tratamento bem-sucedido da dislipidemia subjacente: tuberosa, eruptiva, plana e palmar. O xantelasma pode melhorar se associado à hipercolesterolemia e pode ser tratado com sucesso. Por outro lado, o tratamento da hiperlipidemia inclui medicamentos como estatinas e fibratos.


No entanto, o tratamento das lesões pode ser necessário por razões estéticas e pode incluir peeling químico, ácido tricloroacético, crioterapia, laser ou excisão (cirurgia). O xantoma verrucoso é excisado cirurgicamente e raramente é recorrente.


A identificação da causa da alteração do colesterol talvez seja o fator mais importante para o tratamento. Isso porque uma vez identificado, medicamentos sistêmicos e/ou modalidades físicas ou técnicas cirúrgicas podem ser utilizados. Após corrigir a anormalidade lipídica, a maioria das lesões cutâneas desaparecem.


Por fim, fatores que predizem a recorrência incluem hiperlipidemia sistêmica, envolvimento de todas as pálpebras e história prévia de xantelasma recorrente.

Fonte: Juliana Toma, médica formada pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), com Título de Especialista em Dermatologia. 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.