Como lidar com a volta ao trabalho depois da licença-maternidade

Após os meses um tanto quanto complicados de gestação, surge uma fase ainda mais difícil: o puerpério. É durante esse período que as mães precisam lidar com a nova rotina, o cansaço e a autocobrança. Mas quando o assunto é a volta ao trabalho depois da licença-maternidade, podem surgir muitas dúvidas. 

Afinal, ficar longe do filho tão pequeno por algumas horas é de cortar o coração, não é mesmo? As mamães podem sentir medo de se separar do bebê, desconfiança em deixar o filho com terceiros, entre muitos outros sentimentos.

Mas a boa notícia é que com um bom planejamento, você consegue lidar com a volta ao trabalho após a licença-maternidade.

Principais desafios da volta ao trabalho após a licença-maternidade

Voltar ao trabalho significa não só ficar longe do filho pequeno, como também deixar as tarefas de casa em segundo plano. De acordo com a psicóloga Carla Guth, é importante delegar tarefas entre os moradores do lar para evitar a exaustão da mãe. 

Além disso, é fundamental ser transparente quando sair de casa ou deixar o bebê na escolinha ou creche. “Nunca saia escondido, mesmo que a criança chore, ela irá se acalmar quando você sair. É importante lembrar que a construção de confiança na relação mãe e filho é fundamental para este momento e os próximos que virão. Ela confia na volta da mãe para buscá-la ou para a volta pra casa, fazendo com que o choro diminua a cada dia”, explica a especialista. 

Esse momento é extremamente importante para a criança, pois ele começará a lidar melhor com a ansiedade no futuro.

Conversar com outras mães pode ajudar a voltar ao trabalho depois da licença-maternidade

Uma ótima ideia é compartilhar a sua experiência e ouvir a de outras mamães. Mas é importante salientar que você deve estar atento a escuta e absorver e/ou considerar aquilo que, de fato, faça sentido a você e a sua rotina. 

Escute, selecione e coloque em prática o que faz sentido na sua realidade. Assim, as trocas de experiência realmente valerão a pena. 

“Cada experiência de maternidade é única, nós sabemos, mas ouvir outras mães que estão passando ou já passaram por esse momento pode acalmar o coração”, ressalta Carla. 

Leia também: Vacina rotavírus: para que serve e quando tomar

Dicas para lidar com a volta ao trabalho após a licença-maternidade 

Para voltar da licença-maternidade de forma mais “agradável”, é só colocar as dicas da psicóloga Carla Guth em prática. Quer saber como? Veja abaixo:

Ter uma rotina

De fato, ter uma rotina organizada é muito importante, especialmente para mulheres que acabaram de ter um filho. 

Mas lembre-se, o foco principal deve ser dirigido para a qualidade do tempo com a criança e não apenas para o tempo. 

Estabeleça uma rotina de afeto antes de voltar a trabalhar. Acorde mais cedo, acaricie, sorria e fale com a criança, durante esse tempo. Comece a adaptar o bebé aos novos horários de amamentação, sono e banhos, entre outras alterações que deverá impor.

Aproveite o tempo, mesmo que curto, para realizar atividades importantes com o seu filho. Como por exemplo, fazer brincadeiras e jogos, acompanhar a refeição ou a mamada da noite, contar histórias ou assistir a algo juntos. 

É fundamental que esta rotina seja real e não idealista. Pois considerar os pontos, desde os mais desafiadores até os mais simples, ajudará no bom andamento da nova rotina. 

Escolha da creche

Se você tiver uma rede de apoio, pode optar por deixar o bebê com os avós ou alguém de confiança, nos primeiros meses de vida. 

Mas se decidir colocá-lo em uma creche, é importante pensar em alguns fatores. Escolha uma creche que fique próxima do seu emprego ou zona de residência, caso ocorra algum imprevisto.

Além disso, faça uma boa pesquisa antes de escolher a creche. Pois este espaço deverá ser acolhedor e oferecer as melhores condições de segurança e bem-estar para que o seu bebé se sinta feliz.

Planejar a amamentação

Caso decida dar continuidade na amamentação, você precisa se planejar para isso. 

Portanto, retire o leite com a bomba, seguindo a mesma frequência com que colocaria o seu bebê a amamentar, sem pressa e de forma tranquila. Esse leite pode ser dado quando a bebé está na creche. Pode também servir apenas para estimular a produção de leite. Vale ressaltar que é indicado amamentar ao acordar e ao deitar.

Outra dica importante, planeje-se no trabalho, fale com seu chefe, entenda as programações para que você possa se adaptar melhor. Além disso , a mãe ficará mais tranquila dividindo seus desafios, pois senão , ao longo do tempo, a rotina ficará pesada se não houver uma boa conciliação entre pessoal e trabalho. 

Autocuidado

Para a maioria das mães, recuperar a autoestima e voltar a se reconhecer, após as mudanças do corpo e da nova visão de mundo, é fundamental para seu bem estar físico e mental. 

É preciso ter momentos olhar para isso com atenção para que isso não passe a ser uma questão que limite a mãe ou atrapalhe sua rotina e gere algum sintoma depressivo ou de ansiedade. Busque ter momentos de autocuidado, seja fazendo skincare, cozinhando, meditando ou se exercitando. Caso você sinta que precisa, procure ajuda psicológica.

Fonte: Dra. Carla Guth, Graduada em Psicologia pela Universidade Paulista – UNIP. Pós graduação em Psicopedagogia e Especialização em Família e Construcionismo.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.