Volta às aulas: cuidados com a visão das crianças

Saúde
08 de Fevereiro, 2023
Volta às aulas: cuidados com a visão das crianças

Fevereiro chegou e, na volta às aulas, é importante se atentar à saúde oftalmológica e ter alguns cuidados com a visão das crianças. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, cerca de 10% dos pequenos com menos de quatro anos necessitam de óculos. O número chega a 20% entre crianças até 10 anos e 30% para o grupo de adolescentes.

Contudo, na fase escolar, é raro que seu filho relate espontaneamente que não enxerga bem. Assim, algumas crianças apresentam baixo rendimento na escola sem que pais ou professores sequer suspeitem que há relação com a visão. Mas, a visão saudável na infância por exemplo, é primordial para o desenvolvimento e aprendizagem.

Visão das crianças: doenças oculares infantis

De acordo com o oftalmologista Dr. Halim Féres Neto, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e diretor da Prisma Visão, as doenças oculares infantis mais comuns são miopia, astigmatismo e hipermetropia.

“Além disso, há algumas alterações silenciosas que podem atrapalhar o desempenho escolar, como a ambliopia. Conhecida popularmente como “olho preguiçoso”, a criança com essa condição tem apenas um olho bom, já o outro não se desenvolve”.

Há também os casos de estrabismos que, às vezes, não são aparentes, mas atrapalham a concentração para ler. Além disso, o Dr. Halim ainda cita os quadros de deficiências da visão das cores, conhecidas como “daltonismo”. “Elas são muito mais comuns do que imaginamos, podendo estar presente em uma a cada 12 crianças”.

Sinais de que há algo de errado com a visão da criança 

Para saber se a criança tem alguma alteração na visão, é preciso prestar atenção a possíveis sinais de que há algo de errado:

  • Dor de cabeça ao fazer um esforço visual;
  • Além disso, apertar os olhos para tentar enxergar de longe;
  • Torcicolo;
  • Perda de interesse em atividades normais da infância;
  • Trocar cores ao pintar;
  • Por fim, esfregar e/ou coçar os olhos com frequência.

“Os professores podem também prestar atenção se o desempenho e interesse da criança muda quando está mais próxima ou mais afastada do quadro”, completa o Dr. Halim. Assim, o ideal é aproveitar o começo do ano para levar o pequeno ao oftalmologista. Segundo o especialista, essa visita deve acontecer no mínimo uma vez por ano até os dez anos.

Leia também: Luz azul: conheça a vilã da saúde ocular

Cuidados essenciais na hora de estudar 

O especialista explica que a criança deve estudar com uma boa iluminação, de preferência natural, e com uma distância adequada para ler. “Além disso, é preciso ter a certeza de que a criança está conseguindo desempenhar as tarefas sem esforço visual excessivo. Para isso, é necessário saber se os olhos estão saudáveis ou se é necessária alguma correção com óculos, por exemplo”, cita o Dr. Halim. Por fim, o especialista reforça que é importante levar o pequeno ao oftalmologista com periodicidade.

Fonte: Dr. Hallim Féres Neto – Oftalmologista Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de folhas de citronela em uma bandeja de bambu
Bem-estar Casa Saúde

Planta citronela espanta mosquito da dengue?

A planta possui um óleo essencial desagradável para alguns insetos. Contudo, a citronela não deve ser a única estratégia para espantar o mosquito da dengue

Cinco habitos
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Cinco hábitos indispensáveis para a saúde

Para iniciar uma mudança de comportamento, confira cinco atitudes simples para incorporar no dia a dia que trazem benefícios no futuro

Dengue e Covid
Saúde

Dengue e Covid-19: como diferenciar os sintomas?

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções por covid-19 no Brasil, sintomas geram muitas dúvidas. Veja diferenças