Vigorexia: O que é e quais as consequências

18 de fevereiro, 2020

A vigorexia, conhecida também por Transtorno Dismórfico Muscular ou Síndrome de Adônis, é uma condição caracterizada pela distorção da autoimagem do corpo, podendo se desenvolver tanto em homens quanto em mulheres. Porém, é mais comum entre o público masculino de 18 a 35 anos. 

Pessoas com vigorexia apresentam uma autoimagem distorcida, em que se enxergam muito magros e fracos, quando na maioria das vezes são fortes e possuem músculos bem desenvolvidos. Muitos a associam à anorexia. No entanto, anoréxicos se enxergam como se estivessem sempre acima do peso, mesmo que muitas vezes estejam magros demais. Por isso, em certos aspectos, a vigorexia e a anorexia nervosa são transtornos semelhantes.

Assim, o resultado é que alguém com essa condição acaba desenvolvendo uma dependência do exercícios físico, além da obsessão pelo corpo musculoso. O que pode afetar a vida social, familiar e profissional, pois seu foco está direcionado unicamente à prática de exercícios.

Não se sabe exatamente a causa da vigorexia. Mas, a condição está associada ao padrão de ter um corpo belo e musculoso e, por isso, se tornam obcecados por exercícios e alimentação, com o objetivo de atingirem o corpo que julgam ideal. Além disso, dependendo da estrutura cerebral ou neuroquímica do indivíduo, pode haver uma predisposição para o desenvolvimento da doença.

Sintomas

  • Passar muito tempo na academia e exagerar no levantamento de peso ou musculação para ganhar massa muscular;
  • Preocupação de não conseguir comparecer ou finalizar um treino;
  • Treinar mesmo estando machucado (a);
  • Comer de forma desordenada ou utilizar suplementos para ganho de massa de forma excessiva;
  • Uso de esteroides e outras substâncias ilícitas;
  • Compulsão pela imagem e costume de fazer comparações com outras pessoas.

Consequências

Com o passar do tempo, a vigorexia levar a diversas consequências, que podem estar relacionadas ao uso frequente e contínuo de hormônios esteroides anabolizantes e suplementos alimentares proteicos em excesso. Os problemas mais comuns são insuficiência renal ou hepática, problemas de circulação, ansiedade e depressão. 

Além de câncer de próstata e diminuição do testículo, o que pode interferir na fertilidade masculina.

Tratamento

O tratamento normalmente é o mesmo utilizado em outros tipos de transtornos dismórficos corporais, como a anorexia. O recomendado é ter um acompanhamento psicológico com especialistas, pois afeta a autoestima e a forma como o indivíduo se enxerga. Também pode ser necessário que o paciente tenha necessidade de fazer uma reeducação alimentar, devido a restrições feitas no intuito de alcançar um corpo mais musculoso.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.