Vacina nasal contra Covid-19: Índia se torna o 2º país a aprovar o imunizante

Saúde
05 de Setembro, 2022
Vacina nasal contra Covid-19: Índia se torna o 2º país a aprovar o imunizante

Depois da China, a Índia se tornou, na última terça-feira (6), o segundo país a aprovar a primeira vacina nasal contra a Covid-19. Mansukh Mandaviya, ministro da Saúde indiano, foi quem divulgou a informação através do Twitter.

“Grande impulso para a luta da Índia contra a covid-19! Vacina nasal recombinante ChAd36-SARS-CoV-S COVID-19 (Chimpanzee Adenovirus Vectored) da Bharat Biotech aprovada por @CDSCO_INDIA_INF para imunização primária contra covid-19 na faixa etária de 18+ para uso restrito em situação de emergência”, publicou.

Desenvolvida pela farmacêutica Bharat Biotech em parceria com a Universidade St. Louis, de Washington, Estados Unidos, a vacina foi aprovada porque passou pelos estudos da fase 3 da vacina nasal, com cerca de 3.100 pessoas de 14 locais da Índia.

Leia também: Isolamento de cinco dias contra Covid pode não ser suficiente, diz estudo: entenda porque

De acordo com a farmacêutica, a “iNCOVACC foi especificamente formulada para permitir entrega intranasal através de gotas nasais”, através de um sistema “projetado e desenvolvido para ser rentável em países de baixa e média renda”..

Publicação do Ministro da Saúde da Índia, Mansukh Mandaviya / Reprodução Twitter

Vacina nasal contra Covid-19 na China

Na China, primeiro país a aprovar a vacina nasal, o imunizante Convidecia Air, feito pela farmacêutica CanSino Biologics, também servirá como dose de reforço.

O órgão responsável pela liberação foi a Administração Nacional de Produtos Médicos da China (NMPA), semelhante à Anvisa no Brasil. Assim, o método inovador não utiliza agulha, é de fácil armazenamento e tem aplicação no nariz com um spray aerossol.

Leia também: Reino Unido libera vacina atualizada contra ômicron

Testes científicos do imunizante sugeriram uma eficácia satisfatória após a aplicação. Então, cientistas de diversos países como Cuba, Canadá e Estados Unidos também estão trabalhando em vacinas que têm o mesmo modo de administração.

O vírus da Covid-19 entra pelas vias respiratórias e permanece por ali no primeiro momento. Ele se multiplica nas mucosas, lugares onde os anticorpos das vacinas atuais não atuam, ou seja, tem poder de imunizar de forma sistêmica, mas também alcança o pulmão.

Vale ressaltar que outras vacinas do mesmo modelo estão em fase de testes na China. Então, além da Convidecia Air, uma vacina da farmacêutica Livzon, mbém teve aprovação para uso emergencial e como dose de reforço. 

Leia também: Tecnologia da vacina do Covid poderá ser útil contra HIV e outras doenças

E a vacina nasal contra a Covid-19 no Brasil?

No Brasil, a comercialização da vacina injetável Convidecia está responsável pelo laboratório Biomm, e está sob análise da Anvisa. Além disso, a empresa também planeja emitir uma solicitação de aval para o método nasal no Brasil em breve. 

Um modelo desenvolvido pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas, em São Paulo, solicitou à Anvisa o estudo em humanos. Contudo, as variantes do vírus precisam passar por avaliação à resposta do imunizante antes de avançar para etapas com voluntários.

Sobre o autor

Gabriela Ferreira
Jornalista e Repórter da Vitat.

Leia também:

Lapsos de memória
Bem-estar Equilíbrio Saúde

Lapsos de memória: 8 principais fatores e como evitá-los

Rotina sobrecarregada, estresse e noites maldormidas são algumas das causas

Medir a pressão arterial
Saúde

Medir a pressão arterial: veja novas recomendações

Veja novas recomendações da Sociedade Brasileira de Cardiologia

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma