Treino com eletroestimulação: Entenda como funciona

19 de julho, 2022

No mundo fitness, é possível encontrar várias modalidades que priorizam a potencialização dos treinos. Como por exemplo, o treino com eletroestimulação, em que o indivíduo utiliza coletes com impulsos elétricos de baixa frequência para promover a ativação muscular intensa.

Apesar de parecer arriscado para alguns, especialistas afirmam que o método é 100% seguro. Isso porque o treino com eletroestimulação tem como princípio a contração muscular natural, que ocorre quando há uma interação entre o cérebro, o sistema nervoso e o tecido muscular.

O intuito principal dessa modalidade é trabalhar os músculos do quadril, coxas, abdômen peito, ombro, braços e costas, a fim de alcançar a hipertrofia. Além disso, dependendo das características e biotipo de cada um, também é possível queimar entre 200 a 300 calorias por treino.

Antes de iniciar a prática, é necessário passar por uma avaliação física e médica. Dessa maneira, se a pessoa estiver em boas condições físicas, são indicado dois treinos com eletroestimulação por semana.

Como funciona o treino com eletroestimulação

Na maioria das vezes, utiliza-se um colete para realizar os exercícios e movimentos com o peso do próprio corpo.

O que o diferencia dos treinos convencionais é que, por conta da eletroestimulação, os movimentos tornam-se mais difíceis de serem feitos.

No treino de eletroestimulação, as fibras musculares brancas (mais profundas e difíceis de atingir) são trabalhadas. Enquanto nas atividades físicas como pular corda, por exemplo, as fibras musculares do tipo vermelhas são mais utilizadas. 

Leia também: Treino regenerativo: O que é, benefícios e como fazer

Benefícios

Se praticado regularmente, os treinos com estimulação podem trazer vários benefícios, que incluem:

  • Ganho de força;
  • Promove a tonificação muscular;
  • Pode reduzir a celulite;
  • Diminui a flacidez;
  • Contribui para o emagrecimento;
  • Melhora a postura;
  • Alivia dores crônicas;
  • Melhora a condição cardiorrespiratória.

Assim, o treinamento com eletroestimulação é capaz de demonstrar efeitos benéficos no corpo em menor tempo, em comparação com um treino convencional. Ainda, com o equilíbrio gerado no assoalho pélvico, o risco de lesões diminui.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.