Treinar na hora do almoço: como utilizar a pausa para se exercitar

Bem-estar Movimento
22 de Maio, 2023
Treinar na hora do almoço: como utilizar a pausa para se exercitar

Encontrar tempo para realizar atividade física é um dos desafios mais comuns para quem quer levar um estilo de vida mais saudável. Com uma agenda agitada, muitas vezes o que sobra é treinar na hora do almoço. Mas será que utilizar o tempo da alimentação para praticar atividade física é uma boa aposta? Continue lendo e entenda.

Veja também: Excesso de peso no treino: 5 sinais que indicam que você precisa diminuir a carga

Treinar na hora do almoço: vantagens e desvantagens

Praticar atividades físicas no almoço do home office ou nos grandes centros empresariais é uma tendência cada vez maior nas academias. Mas, para dar conta de fazer a atividade física rapidinho, almoçar e voltar ao trabalho, o jogo precisa ser rápido.

Embora o treino possa ficar com um tempo mais limitado, a prática tem seus benefícios e pode sim ser uma escolha interessante para não deixar de se movimentar. Contudo, é necessário ter alguns cuidados para praticar a atividade física da melhor forma possível. Confira algumas dicas:

  • Aposte em treinos curtos de alta intensidade como HIT;
  • Invista em um café da manhã reforçado;
  • Adapte o seu treino com o seu professor ou personal trainner para se adequar ao tempo disponível;
  • Mantenha a constância para obter resultados;
  • Alimente-se 1h antes do treino;
  • Reserve a roupa, tênis e acessórios antecipadamente.

Além de seguir essas dicas, certifique-se que existe uma academia mais próxima de você e que essa prática também não atrapalhará a sua rotina de trabalho.

Quais os benefícios? 

Praticar atividade física sem tanta pressa é a melhor opção. Contudo, se utilizar a hora do almoço é a melhor forma de manter uma rotina ativa, vá sem medo. Movimentar o corpo é, comprovadamente, uma das melhores formas de evitar doenças cardiovasculares – como infarto, AVC e pressão alta -, além disso, a prática também reduz os riscos de diabetes e câncer.

Por outro lado, após a atividade física, o corpo libera endorfina, o que pode potencializar a sua tarde de trabalho. Vale reforçar que os benefícios da rotina de exercícios vão além dos resultados na forma física. Nesse sentido, Guilherme de Almeida, educador físico e gerente técnico da Bio Ritmo Academias, aponta que já na primeira semana após começar a treinar, a disposição da pessoa já melhora significativamente. Aliada da saúde mental, a atividade física também melhora a capacidade cognitiva e também diminui os níveis de estresse e ansiedade, e contribui com boas noites de sono.

Mas nada de descuidar da alimentação 

Na ansiedade de finalizar o treino, muitas pessoas podem negligenciar o real propósito do horário de almoço. Mas essa é uma estratégia que pode inclusive prejudicar o corpo após o treino e desregular o ciclo da dieta equilibrada. Por isso, não vale pular essa refeição em prol do exercício. O ideal é planejar a alimentação com antecedência para que haja mínimo esforço.

Então, depois de treinar na hora do almoço, tenha marmitas separadas para não descuidar da alimentação quando o seu corpo mais precisa – após um treino intenso. Lembre-se de incluir fontes de carboidratos para recuperar a energia e em proteínas como carnes, frango e ovos

 

Fonte: Guilherme de Almeida e Leme, educador físico e gerente técnico da Bio Ritmo Academias.

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas