SUS oferece vacina contra o HPV para vítimas de violência sexual

Saúde
02 de Outubro, 2023
SUS oferece vacina contra o HPV para vítimas de violência sexual

Desde agosto, em todo o país, o SUS oferece vacina contra o HPV (papilomavírus humano) para vítimas de violência sexual com idade de 9 a 45 anos. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), este público é prioridade nos programas de saúde pública. Isso porque eles possuem um risco aumentado de contrair doenças relacionadas ao vírus. O HPV é associado aos cânceres de colo do útero, de pênis, vulva, canal anal e orofaringe, além das verrugas genitais.

Leia mais: Um terço dos homens é portador do vírus do HPV

SUS oferece vacina contra o HPV: entenda 

De acordo com a nota técnica do Ministério da Saúde, em São Paulo, 30% das vítimas de violência sexual atendidas nos serviços especializados desenvolvem lesões pelo HPV posteriormente. Assim, apresentam vulnerabilidade social e comportamental de risco, como abusos frequentes. Entre os casos de violência sexual registrados no estado de São Paulo anualmente, cerca de 80% ocorrem em faixas etárias abaixo dos 40 anos de idade.

A Secretaria Estadual de Saúde ampliou a vacinação contra o vírus HPV para vítimas de violência sexual em maio deste ano. Segundo a secretaria, com base nos dados de violência sexual do estado, estima-se um público para vacinação de cerca de 5.000 vítimas por ano.

Vacina contra o HPV

No SUS, a vacina contra o HPV é quadrivalente, voltada a crianças e adolescentes de 9 a 14 anos. Dessa forma, a aplicação é em duas doses. Ela protege, então, contra infecções persistentes e lesões pré-cancerígenas causadas pelos tipos de HPV 6,11,16,18.

Pessoas de 9 a 45 anos vivendo com HIV/Aids, transplantados e pacientes oncológicos —grupos com maior risco de desenvolver complicações— também podem receber o imunizante. A aplicação dos imunizantes é feita nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) ou nos CRIEs (Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais). O esquema é de três doses, independentemente da idade.

Além disso, a rede privada disponibiliza a nonavalente. Fabricado pela farmacêutica MSD, o imunizante protege contra nove sorotipos, cinco a mais se comparado com a vacina que já existe no país.

No Brasil, a adesão à vacina contra o HPV não atinge o nível recomendado pela OMS. De acordo com a organização, a cobertura vacinal entre as meninas de até 15 anos deve ser de de 90%. Além disso, 70% de cobertura da triagem com teste de alto desempenho (aos 35 anos e novamente aos 45 anos); e índice de tratamento de 90% para mulheres com pré-câncer tratadas e de mulheres com câncer invasivo.

Referência: Folha de SP.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

profissional de saúde segurando um DIU no pós-parto
Gravidez e maternidade Saúde

DIU no pós-parto: como funciona, quando colocar e cuidados

Com alta eficácia, o DIU no pós-parto oferece uma solução prática para o planejamento familiar após uma gestação.

Como manter a saúde digestiva no inverno?
Saúde

Como manter a saúde digestiva no inverno? 7 dicas para os meses mais frios

Confira sugestões compartilhadas por gastrocirurgião e nutricionista de como garantir o bom funcionamento do aparelho digestivo nos meses mais frios do ano

Silvio Santos e H1N1
Saúde

Silvio Santos é internado com H1N1. Como prevenir?

O apresentador de 93 anos, está internado com H1N1, uma mutação do vírus da gripe. Entenda mais sobre a doença.