Slings e cangurus: Como utilizá-los com segurança

29 de novembro, 2021

Mamães e papais de primeira viagem precisam se acostumar não apenas com as necessidades de um recém-nascido, mas também com os acessórios que passam a fazer parte da rotina. É o caso de slings e cangurus. Você conhece as diferenças entre eles e sabe como usar esses carregadores de bebê com segurança?

Em primeiro lugar, os dois acessórios proporcionam mais conforto para os adultos, ao mesmo tempo que permitem que eles fiquem com as mãos livres ao carregar o bebê. Dessa maneira, o canguru é uma espécie de suporte acolchoado, e os modelos disponíveis costumam possibilitar seu uso tanto na frente do tronco quanto nas costas. Já o sling consiste em uma grande tira de tecido que fica presa nos ombros e na cintura e que possibilita posições diferentes para colocar o bebê. 

Leia também: Como voltar ao corpo de antes da gravidez

Cuidados ao usar slings e cangurus

Mas apesar da praticidade, é preciso prestar atenção para que os acessórios sejam colocados com cuidado. Segundo a ortopedista pediátrica Natasha Vogel, até os quatro meses, os músculos do pescoço de uma criança não são fortes o suficiente para controlar a cabeça. “Nesse caso, verifique se o suporte oferece apoio à coluna cervical do bebê. Também não pode pressionar a boca ou o nariz da criança e deixá-la no formato em ‘C’, porque isso dificulta a respiração”, explica.

Além disso, de acordo com a médica também é necessário:

  • Checar o peso do bebê e se ele está de acordo com o peso que o suporte pode carregar;
  • Deixar o rosto do bebê sempre visível e descoberto;
  • Deixar o queixo afastado do peito para não dificultar a respiração;
  • Confirmar se não existem rasgos no suporte ou se não há algum desgaste;
  • Ajustar o acessório ao corpo, com apoio cervical, tomando cuidado ao se abaixar para o bebê não cair. Nesse caso, deve-se sempre dobrar os joelhos. 

Natasha ressalta que, ao optarem por usar esse tipo de acessório, é fundamental que papais e mamães aprendam a colocá-lo corretamente. “Caso não consigam, sempre devem pedir ajuda até que se acostumem a colocar o suporte sozinhos. Uma boa saída é treinar antes com bichinhos de pelúcia ou bonecas”, indica.

Como escolher o acessório mais adequado

E como escolher o suporte ideal? A médica diz que, inicialmente, vale experimentar modelos diferentes e avaliar cada um deles. “Procure por peças com alças mais largas e acolchoadas quando estiver buscando um canguru. As alças devem passar nas costas e uma tira deve estar presa à cintura: isso ajudará a distribuir o peso do bebê”, informa.

Além disso, o suporte deve ficar firme ao corpo e é preciso checar quanto peso o canguru ou o sling aguentam e se eles permitem que o bebê olhe para frente. “A escolha é muito pessoal, então teste cada um deles e fique atento aos cuidados, pois são essenciais para a segurança do adulto e da criança”, reforça a médica.

Fonte: Natasha Vogel, ortopedista pediátrica e membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.