Sintomas pouco conhecidos do diabetes que você precisa saber

Saúde
14 de Setembro, 2023
Sintomas pouco conhecidos do diabetes que você precisa saber

Quando pensamos em diabetes, seja ele tipo 1 ou 2, os sinais mais famosos da doença são sede em excesso, vontade frequente de urinar, cansaço intenso e perda de peso. No entanto, existem outros sintomas pouco conhecidos do diabetes que você precisa ter atenção. Principalmente porque a suspeita do diabetes pode demorar para dar as caras, visto que a condição começa silenciosa.

Veja também: Maus hábitos que favorecem o desenvolvimento do diabetes tipo 2

Quais são os sintomas pouco conhecidos do diabetes?

De acordo com Fernando Valente, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo – SBEM-SP, o diabetes tem sintomas inusitados.

Por exemplo, poucos sabem que infecções genitais recorrentes podem ser um aviso para a doença. “A candidíase pode ser uma manifestação do diabetes, pois a pessoa acaba excretando mais açúcar pela urina”, explica o endocrinologista.

Outros sintomas são visão turva, que muita gente acha que é “vista cansada”; demora para a cicatrização de feridas; e formigamento nas pernas precisam de avaliação médica.

Por que o diabetes pode ser perigoso?

Além dos sintomas, o sistema de saúde enfrenta o desafio de conscientizar a população sobre os perigos do diabetes. Por ser uma enfermidade lenta e sem sintomas incapacitantes a curto prazo, é comum subestimar seu impacto negativo.

Todavia, Valente avisa que o diabetes é a maior responsável pela cegueira em pessoas em idade laboral e a maior causa, junto com pressão alta, de falência renal. Ou seja, duas em cada três pessoas fazem diálise por conta de pressão alta e diabetes.

“O diabetes é a maior causa de amputação de membros inferiores e é um grande fator de risco para infarto e derrame. Sete em cada 10 pessoas com diabetes morrem de doença cardiovascular”, explica o especialista.

Como prevenir o descontrole da doença

Com o diagnóstico do diabetes, é fundamental tomar medidas para controlar o quadro e, assim, evitar complicações que limitam a qualidade de vida. São elas:

  • Monitoramento dos níveis de glicose no sangue.
  • Consultar o oftalmologista para fazer exame de fundo de olho, pelo menos uma vez ao ano.
  • Anualmente, fazer exame de sangue de creatinina para calcular o quanto o rim está filtrando.
  • Realizar dosagem de proteína na urina.
  • Fazer um eletrocardiograma de repouso, uma vez ao ano.
  • Avaliar com frequência as solas dos pés, observando se não tem nenhuma ferida, pois isso pode ser a porta de entrada de uma infecção.

 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

montagem com as fotos de Wagner
Saúde

Ele já fez mais de 100 doações de sangue e plaquetas: “dar um pouco da minha saúde para quem precisa”

Conheça a história de Wagner Hirata, que tem as doações de sangue e plaquetas como um de seus propósitos de vida

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas