Relacionamento abusivo aumenta risco de depressão e ansiedade

3 de fevereiro, 2020

Quando se fala em relacionamento abusivo, muitas vezes é um termo relacionado à agressão física. No entanto, o comportamento pode tomar outras formas, como violência psicológica, sexual e financeira. Assim, sendo mais difíceis de identificar. 

O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de feminicídio de acordo com a ONU Mulheres. Além disso, 3 em cada 5 mulheres sofrem violência em um relacionamento afetivo. Mas você sabia que o relacionamento abusivo também aumenta o risco de ansiedade e depressão?

Um estudo comandado pela Universidade de Queensland, na Austrália, constatou que vítimas de relacionamento abusivo têm duas vezes mais chances de desenvolver os dois distúrbios quando comparados a quem não sofreu abusos.

Leia também: Saúde mental e saúde emocional: As diferenças e semelhanças entre elas

Os pesquisadores acompanharam mais de 1500 participantes durante nove anos. Assim, as mulheres que foram vítimas de relacionamento abusivo aos 21 anos apresentaram maior probabilidade de desenvolver depressão aos 30 anos, enquanto as vítimas do sexo masculino apresentaram maior probabilidade de desenvolver distúrbios de ansiedade. O número de homens e mulheres afetados foi igual.

Principais comportamentos de um relacionamento abusivo

  • Abuso físico, incluindo empurrar e bater;
  • Abuso emocional, incluindo comentários que fazem alguém se sentir inútil, constantemente criticado ou manipulado;
  • Assédio, incluindo pressão indesejada ou intimidação.

Dessa forma, se você está questionando a saúde do seu relacionamento, esses comportamentos podem indicar abuso, mesmo sem violência física. 

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.