Papa Bento XVI sofreu com erisipela antes de morrer; o que é a doença?

Saúde
02 de Janeiro, 2023
Papa Bento XVI sofreu com erisipela antes de morrer; o que é a doença?

Neste último sábado (31), o Papa Bento XVI faleceu no Vaticano, aos 95 anos. A notícia repercutiu em todo o mundo. Inclusive, durante a cerimônia de posse do presidente Luís Inácio Lula da Silva, Bento XVI recebeu citação em um dos discursos.

Embora a causa da morte não tenha sido revelada, o presbítero estava doente há alguns anos. Em 2020, o jornal alemão Passauer Neue Presse informou que Bento XVI enfrentava uma erisipela, quadro que agravou seu estado de saúde.

Uma curiosidade é que o Papa Bento XVI foi o primeiro a renunciar ao cargo em 600 anos, abdicação que aconteceu em 2013.

O velório do ex-pontífice será até quarta-feira na Basílica de São Pedro, no Vaticano. A cerimônia está aberta a fiéis que desejam prestar as últimas homenagens e despedidas.

Veja também: Afinal, escova de dentes elétrica limpa mais?

O que é erisipela, condição do Papa Bento XVI?

A erisipela é uma doença inflamatória e infecciosa. Ou seja, os agentes responsáveis pela infecção são as bactérias Streptococcus pyogenes do grupo A ou Haemophilus influenzae do tipo B.

Ela afeta a camada mais superficial da pele, assim como o tecido adiposo subcutâneo, um processo que também envolve os vasos linfáticos. Assim, é uma forma mais externa de celulite. É mais comum atingir pessoas acima dos 50 anos, com diabetes, obesidade, com baixa imunidade ou má circulação.

Causas e sintomas

As bactérias costumam penetrar na pele em qualquer área do corpo, sobretudo nos membros inferiores, já que sofrem o efeito da gravidade. Então, qualquer ferida, úlcera, micose, picada de inseto, lesão de acne, podem facilitar o acesso dos micro-organismos na pele.

Já a evolução do quadro é rápida, com sintomas típicos de infecção. Por exemplo, indisposição, fadiga, febre e calafrios, endurecimento, inchaço e sensação de ardor na pele, assim como feridas avermelhadas e doloridas.

Contudo, a forma mais grave da erisipela pode apresentar bolhas, região do corpo escura e até uma infecção generalizada que pode levar à morte.

Diagnóstico e tratamento

A descoberta da doença se dá por meio de uma análise clínica, com a observação dos sintomas. A princípio, o médico não solicita nenhum exame específico.

Por sua vez, os cuidados no estágio inicial ocorrem em casa, com uso de antibióticos orais, anti-inflamatório, remédios para a febre. Além disso, são importantes o repouso absoluto, elevar o membro afetado e higiene adequada.

Quando a infecção é mais grave, precisa de internação para observar os efeitos dos medicamentos sobre o organismo.

 

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo

Chá de folha de mamão e dengue
Saúde

Chá de folha de mamão e dengue: é falso que bebida combate a doença

Não existem evidências científicas de que a bebida possui propriedades medicinais no tratamento da doença

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança