Óleo de eucalipto para o cabelo: Benefícios e como usar

28 de janeiro, 2022

Em um mundo cada vez mais interessado pelos benefícios dos óleos essenciais, as pessoas estão procurando maneiras de incorporar o produto na rotina de cuidados capilares. Nesse sentido, o óleo de eucalipto para o cabelo tem aparecido como queridinho das influenciadoras de beleza.

O que é o óleo de eucalipto

O eucalipto é uma árvore nativa da Austrália. O óleo é destilado das folhas frescas e dos ramos da planta, e tem propriedades antibacterianas e antifúngicas. Assim, quando aplicado nos fios, é conhecido por aliviar o couro cabeludo com coceira devido a condições como caspa ou dermatite. Mas, ele é indicado para todos? Conheça os prós e contras do óleo de eucalipto para o cabelo.

Leia também: 10 melhores óleos essenciais para o cabelo

Benefícios do óleo de eucalipto para o cabelo

  • Acalma o couro cabeludo: o óleo de eucalipto pode ajudar a aliviar a coceira e o couro cabeludo em estado de descamação. 
  • Ajuda a controlar e tratar a caspa/dermatite seborreica: o óleo é mais conhecido por suas propriedades antifúngicas, o que o torna benéfico para quem sofre com couro cabeludo seco ou coceira.
  • Previne a oleosidade: O óleo de eucalipto ajuda a regular a produção de óleo e bactérias capilares.
  • Além disso, protege contra os raios UV: O óleo de eucalipto para o cabelo pode ajudar a proteger dos raios UV. Um estudo recente também fala sobre seu potencial em bloquear o fotoenvelhecimento causado pela UVB.

Como usar

Especialistas sugerem o uso de óleo de eucalipto para o cabelo uma hora ou minutos antes de lavar as madeixas. Depois, enxágue os fios com a ajuda de um shampoo para remover os resíduos. Por fim, finalize com um condicionador. 

Todo mundo pode usar?

Pessoas com couro cabeludo seco, com coceira e descamação podem se beneficiar ao incorporar o óleo de eucalipto em sua rotina de cuidados com as madeixas. No entanto, o uso excessivo pode realmente reduzir o brilho e resultar em um couro cabeludo gorduroso.

Por outro lado, não é recomendado para quem sofre com pele sensível. Porque, assim como outros óleos essenciais, é possível que o produto cause uma reação alérgica. 

Leia também: Óleo de jojoba: Conheça os benefícios e saiba como usar

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.