Obstetra: o que é, o que faz e quando se consultar

Quando o assunto é gravidez, entram em jogo uma série de profissionais essenciais para a saúde do bebê e, claro, da mãe. Um deles é o obstetra e, hoje, vamos entender um pouco mais do que faz esse profissional. 

De acordo com a ginecologista e obstetra Dra. Stephanie Chagas Feitosa, “obstare” é uma palavra do latim que significa “estar ao lado”. “Essa é a função do obstetra, estar ao lado da mulher desde o momento em que decidiu gestar (pré-concepcional) até após o parto”, explica. 

Ou seja, com isso em mente, o médico obstetra deve ser procurado no momento em que a mulher decide que está disposta a ter uma gestação. O acompanhamento deve ser iniciado antes de engravidar para investigação e tratamento de patologias, reposição adequada dos nutrientes e preparo físico e mental para a gestação. No caso da mulher descobrir a gravidez de repente, esse profissional deve ser procurado imediatamente para fazer esse mesmo processo de investigação e acompanhamento. 

“O obstetra é fundamental para informar a nova mamãe sobre as alterações fisiológicas da gestação, sobre o que esperar e para detectar precocemente qualquer doença que pode surgir neste período, seja da mãe, seja do bebê”, continua ela. 

Qual o papel do obstetra na sala de parto? 

O parto é um momento delicado e muito importante para muitas mulheres, por isso há de se imaginar que o obstetra esteja presente, certo? Afinal, se o profissional fez o acompanhamento completo daquela gravidez, é difícil pensar que não esteja lá na hora da chegada do bebê. 

Leia também: Como retomar as atividades físicas após o parto

“Eu gosto de brincar com as minhas pacientes e dizer que nossa função é não atrapalhar”, diz a Dra. Stephanie. “Com a exigência indispensável de uma obstetrícia mais humana e que trata a mulher como ser decisivo no processo da gestação e do parto, nossa função é permanecer ao lado da mulher e agir nos momentos oportunos. Apenas para garantir que o parto aconteça da maneira mais segura possível.”

Mas se engana quem pensa que o papel do obstetra acaba aí. Isso porque esse médico acompanha mãe e bebê até o retorno do organismo ao estado pré-gravídico e ainda auxilia nas dúvidas e emoções que surgem no pós-parto. Tanto em relação à amamentação e ao sono, quanto à estética e ao retorno da vida sexual.

Fonte: Dra. Stephanie Chagas Feitosa, obstetra.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.