Como retomar as atividades físicas após o parto

Bem-estar Gravidez e maternidade Movimento Saúde
01 de Outubro, 2019
Como retomar as atividades físicas após o parto

Gerar uma vida é transformador. Em todos os sentidos. O corpo feminino muda ao longo de toda a gravidez e segue assim após o parto, no chamado puerpério. 

Para se manter saudável ao longo de toda essa fase é importante que a mulher tenha uma rotina equilibrada, tanto do ponto de vista da alimentação quanto dos exercícios físicos.

A atividade física traz inúmeros benefícios para a mãe e o bebê. Ela ajuda, por exemplo, a prevenir doenças como hipertensão e diabetes. Contribui ainda para evitar a obesidade e melhora dores no corpo. 

No entanto, voltar a se exercitar após a gestação pode ser um desafio, em função do tipo de parto e também por causa dos cuidados e preocupações quanto ao recém-nascido e à amamentação. 

O ginecologista Frederico Corrêa, da clínica de Reprodução Humana FertilCare e membro da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, afirma que o desconhecimento e a falta de orientação adequada sobre a possibilidade de realizar atividades físicas logo após o nascimento do bebê contribuem negativamente para isso. 

“Existe um receio de que o esforço físico possa levar a alguma complicação ou alteração no corpo feminino ou ainda atrapalhar a amamentação e o desenvolvimento do recém-nascido. Mas a verdade é que os exercícios trazem vantagens, desde que haja acompanhamento médico”, alerta.

Leia também: Quanto tempo preciso esperar depois de acordar para malhar?

Exercícios após o parto

“Durante a gestação, várias modificações ocorrem no organismo materno. As principais são aumento de peso, retenção líquida e inchaço. Já os aspectos relacionados ao nascimento do bebê envolvem o tipo de parto, se normal ou cesariana, dor, tamanho e local dos cortes e a presença de complicações, como infecções ou hemorragias”, detalha Frederico. 

Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de voltar a se exercitar, o que pode acontecer poucos dias após o parto ou levar mais tempo, dependendo do caso. “Após o parto natural, por exemplo, os exercícios físicos podem ser iniciados mais cedo. Isso demora mais depois de uma cesariana, já que é um processo cirúrgico, mais invasivo, agressivo e com maiores riscos para a mulher.”

Isso vale tanto para quem já praticava exercícios antes da gravidez, quanto para mulheres sedentárias. “Entretanto, deve-se observar as características prévias e atuais de cada pessoa e adequar o tipo de exercício ao seu perfil, ao modelo de parto realizado e à rotina de amamentação”, observa. Em geral, dois meses após o parto as mulheres já podem voltar ao seu dia a dia de maneira integral. 

“Os exercícios, quando feitos de forma adequada, promovem um retorno mais rápido em relação às mudanças no corpo causadas pela gravidez. Além disso, podem melhorar o humor, manter a aptidão cardiorrespiratória, ajudar na perda de peso e reduzir quadros de depressão e ansiedade”, conclui Frederico.

Outras vantagens são melhora da postura, maior flexibilidade, melhora na circulação sanguínea, recuperação pós-parto mais rápida, maior qualidade do sono e aumento da autoestima.

Faça sua avaliação de peso, descubra seu peso ideal e aprenda a emagrecer com a Low Carb. Clique para saber mais

Melhores atividades para o pós-parto 

Segundo o médico, os exercícios aeróbicos são os mais indicados. Além disso, vale investir no fortalecimento muscular e da pelve. 

“No caso de mulheres que já praticam atividade física antes e durante a gestação, a dica é voltar ao seu ritmo de exercícios o mais breve possível. Para quem leva uma vida mais sedentária, a sugestão é fazer atividades de maneira gradual”, afirma. Em ambos os casos, a orientação do obstetra é imprescindível. 

Abaixo, você descobre as atividades recomendadas por Frederico para fazer no pós-parto.

  • Exercícios aeróbicos (começando pela caminhada) por 15 a 20 minutos entre 3 a 5 dias por semana
  • Alongamentos
  • Exercícios para fortalecimento da musculatura pélvica (podem ser orientados por fisioterapeutas ou profissionais de educação física)
  • Musculação leve a moderada de 3 a 4 vezes na semana

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher com as mãos na barriga
Saúde

Vaginismo afeta o bem-estar e pode ter causas emocionais

O vaginismo é um tipo de dor que acontece durante a penetração. As causas normalmente englobam aspectos psicológicos, e problema atrapalha a vida sexual

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

mulher de lado tomando um suco verde em um copo
Alimentação Bem-estar

Como comer mais fibras no dia a dia? Dicas simples

O nutriente promove saciedade, melhora o trânsito intestinal, ajuda a evitar picos de açúcar no sangue e diminui a absorção das gorduras. Veja como comer mais