Neuroplasticidade: Como o cérebro se adapta a situações adversas?

Bem-estar Equilíbrio
30 de Setembro, 2020
Neuroplasticidade: Como o cérebro se adapta a situações adversas?

A neuroplasticidade – também conhecida como plasticidade neuronal – refere-se a capacidade que o cérebro tem de se adaptar e se modificar ao longo das experiências vividas. Ela está dividida em dois tipos. A plasticidade sináptica, sinapses (novas ligações entre os neurônios) que acontecem e têm a capacidade de, ao longo do tempo, se fortalecer ou enfraquecer. E também há a plasticidade de circuitos neuronais, que tem a ver com modificações que acontecem na atividade cerebral.

Importância da neuroplasticidade

Com ela, o cérebro é capaz de se adaptar a diferentes circunstâncias, especialmente quando ocorrem lesões. Como por exemplo, quando uma pessoa descobre uma nova doença e precisa se adaptar à nova realidade.

Além disso, a neuroplasticidade também é um fator importante para a aprendizagem, principalmente durante a infância. Isso porque, por meio dela, as crianças aprendem não só fatores biológicos, mas também sociais, como a convivência com outras pessoas e compreensão das emoções.

Portanto, estimular a plasticidade neuronal na infância, irá contribuir para a aprendizagem e inteligência emocional na fase adulta. 

Leia também: Como treinar o cérebro para responder a crises

Dicas de aprendizagem

Para que o processo de neuroplasticidade ocorra, é preciso estimular o cérebro constantemente. Com isso, mudanças positivas poderão ocorrer, como o fortalecimento da memória, por exemplo.

Veja algumas dicas de aprendizagem que podem lhe ajudar nesse processo:

Adquira novos conhecimentos

Para desenvolver a aprendizagem, é fundamental que o cérebro seja estimulado. Dito isso, busque realizar novas atividades que estimulem ainda mais sua capacidade cerebral. Por exemplo, você pode optar por aprender uma nova língua, aprender a tocar um instrumento musical ou praticar um novo esporte. O importante é que você esteja sempre buscando novos conhecimentos.

Leia mais em: Aprender uma nova língua pode melhorar a saúde do cérebro

Cuide do seu bem-estar

Cuidar do seu bem-estar é imprescindível. Tenha uma dieta saudável e beba água sempre que puder, ao longo do dia. Ademais, ter boas noites de sono também é importante.

Não podemos esquecer das atividades físicas. Realize exercícios físicos que te agradem e te dão prazer, para que assim o seu cérebro seja sempre desafiado.

Leia também: Musicoterapia: Como funciona e quais são os benefícios

Elimine distrações

Seja no trabalho, na faculdade ou em casa, busque ter o foco total em uma determinada atividade, sem distrações.

Realizar diversas tarefas ao mesmo tempo pode prejudicar o seu aprendizado, tornando-o irregular.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!