Low carb 2.0: A nova maneira de seguir a dieta

3 de janeiro, 2020

A dieta low carb é um dos planos alimentares mais famosos dos últimos tempos. E, em 2020, a metodologia promete continuar em alta. Porém, ela vem com uma nova abordagem – o que os especialistas em nutrição nos Estados Unidos estão chamando de low carb 2.0.

Dietas com baixo consumo de carboidratos ficaram conhecidas como dieta low carb ou cetogênica. Elas se tornaram populares pela eficácia em promover o emagrecimento. Estudos já demonstraram, inclusive, que durante os primeiros três a seis meses, as pessoas que seguem essa metodologia perdem mais peso em comparação com as dietas comuns.

A essência desse plano alimentar é, basicamente, consumir pouco carboidrato a ponto de aumentar a queima de gordura do corpo para obter energia. Para provocar esse efeito no organismo, recomenda-se a ingestão de 5% a 10% das calorias diárias em carboidratos – de 50g a 100g  gramas – e, em vez disso, a ingestão moderada de proteína e gordura.

Bem-vindo à dieta low carb 2.0

Apesar de badalada, a dieta low carb tradicional é pesada em gorduras e proteínas, pontos que preocupavam muitos cardiologistas. Assim, a low carb 2.0 surgiu, atenuando a ênfase nas gorduras e proteínas de origem animal

Com isso, substituir os alimentos ricos em gorduras saturadas de origem animal por alimentos provenientes principalmente de fontes vegetais e de peixes preserva a integridade da dieta (ou seja, você ainda pode obter a queima de gordura para obter energia), mas leva a melhorias nos marcadores de risco cardiovascular. 

Além disso, também aborda uma das maiores críticas à dieta tradicional low carb – a falta de fibra. Quando o cardápio é baseado em alimentos e plantas, pode ser muito rico em fibras por causa de baixos carboidratos líquidos (total de carboidratos menos fibras) e ainda assim, ser cetogênica.

Desse modo, a low carb 2.0 vem de três lugares – a necessidade de tornar a dieta flexível o suficiente para fazer de maneira sustentável a longo prazo, o interesse dos médicos em refinar a metodologia para torná-la o mais saudável possível e um bando de novos produtos e bens de consumo que a tornam acessível a um grupo de pessoas em constante expansão. 

De fato, a low carb 2.0 pode tornar a dieta ainda mais acessível e eficaz. Pode ser mais fácil entrar e manter a “queima” ao priorizar alimentos ricos em gorduras insaturadas. Sendo assim, a nova abordagem oferece todos os benefícios da convencional, mas corrige as maiores preocupações.

Como seguir

Claramente, não há apenas uma maneira de fazer uma dieta baixa em carboidratos. Muitos assumem que você tem que comer apenas bacon, manteiga, bife e outros alimentos ricos em gorduras saturadas de origem animal. Porém, os itens “favoritos” da low carb 2.0 são azeite, nozes, abacate e peixe gordo, como salmão. 

Da mesma maneira, novas ferramentas e produtos também estão disponibilizando cada vez mais deliciosas opções low carb para todos. Isso ajudará a habilitar uma versão mais saudável e sustentável da dieta para mais e mais pessoas.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.