Lipodistrofia: O que é, características, causas e tratamento

Saúde
04 de Janeiro, 2022
Lipodistrofia: O que é, características, causas e tratamento

Muito se fala sobre a quantidade de gordura ideal para o corpo humano, mas essa gordura pode estar em desequilíbrio por uma série de causas. Até mesmo por conta de tratamentos médicos ou como um sintoma de outras questões de saúde. Por isso, hoje vamos falar de lipodistrofia. 

“Lipodistrofia é o acúmulo gorduroso em determinadas regiões, de forma assimétrica e de maior intensidade do que das demais regiões do corpo”, explica a Dra. Cláudia Francisco Oliveira, cirurgiã plástica da Clínica Vanité.

Leia também: Gordura localizada nas pernas? Pode ser sintoma de lipedema

Sintomas

Dessa forma, a principal característica dessa condição é um abaulamento que se torna saliente no contorno corporal. “Fala-se o termo lipodistrofia com relação ao acúmulo de gordura na coxa; entre joelhos; região abdominal; na região da altura do sutiã; mais acima da altura do sutiã; acúmulo de gordura ou lipodistrofia de braços; de região de mento e de pescoço. Mesmo a pessoa estando às vezes dentro do peso normal, ela pode estar com um excesso de acúmulo naquela região”, continua. 

Apesar do nome ultra científico, a lipodistrofia não causa dores, já que não é uma situação de doença, mas, sim, de condição estética. Assim, em pessoas com um corpo mais definido, por exemplo, ela pode se apresentar como uma projeção dessa gordura além da linha de contorno natural do corpo. Isso faz com que a visão corporal, muitas vezes, pareça ter assimetrias. 

“É mais uma situação visual e, logicamente, a gordura pode ter consistências diferentes”, continua. “Tem mulheres que têm a região dos flancos abdominais com gordura mais amolecida, e tem outras que fazem mais atividades físicas em que a gordura é mais densa, mais firme ao ser removida.”

Isto é, mesmo pessoas que se exercitam com frequência podem lidar com esse acúmulo de gordura, que pode ser bastante local. Mulheres que fizeram cesariana, por exemplo, podem experienciar a lipodistrofia na região da cicatriz, que interfere no processo de drenagem da pele e acumula gordura. 

Quais os tratamentos para lipodistrofia? 

“Quando você tem um acúmulo gorduroso pequeno, em que você vê uma leve saliência, você pode tentar os tratamentos menos invasivos, tipo a radiofrequência ou um ultrassom micro e macrofocado”, diz a médica. “Você também pode usar determinados tipos de lasers externos que podem diminuir aquele acúmulo gorduroso.”

Dessa maneira, quando o acúmulo gorduroso passa do leve, indo do médio ao mais intenso, esses tratamentos acabam demorando mais para mostrar resultados e é comum os pacientes buscarem uma solução mais efetiva, como a lipoaspiração. “A lipoaspiração é a remoção desse acúmulo gorduroso, de forma eficaz”, explica.

De qualquer forma, para cada um desses procedimentos é essencial a avaliação de um médico adequado, que poderá prescrever as melhores orientações.

Fonte: Dra. Cláudia Francisco Oliveira, cirurgiã plástica da Clínica Vanité.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

profissional de saúde segurando um DIU no pós-parto
Gravidez e maternidade Saúde

DIU no pós-parto: como funciona, quando colocar e cuidados

Com alta eficácia, o DIU no pós-parto oferece uma solução prática para o planejamento familiar após uma gestação.

Como manter a saúde digestiva no inverno?
Saúde

Como manter a saúde digestiva no inverno? 7 dicas para os meses mais frios

Confira sugestões compartilhadas por gastrocirurgião e nutricionista de como garantir o bom funcionamento do aparelho digestivo nos meses mais frios do ano

Silvio Santos e H1N1
Saúde

Silvio Santos é internado com H1N1. Como prevenir?

O apresentador de 93 anos, está internado com H1N1, uma mutação do vírus da gripe. Entenda mais sobre a doença.