Libido aumenta na gravidez, como aconteceu com Claudia Raia? Entenda

Gravidez e maternidade Saúde
22 de Maio, 2023
Libido aumenta na gravidez, como aconteceu com Claudia Raia? Entenda

A mulher encara diversos sintomas durante a gravidez. Por exemplo, enjoos, dificuldade para dormir e uma frequência maior de idas ao banheiro para fazer xixi. Mas afinal, será que a libido também aumenta na gravidez? Foi o que disse a atriz Claudia Raia, que recentemente deu à luz ao seu terceiro filho.

Em entrevista ao programa ‘É de Casa’, da Globo, a atriz Claudia Raia disse que seu desejo sexual durante a gravidez aumentou exponencialmente. “O meu caso é bem diferente, eu saí da menopausa. Claro que a sexualidade passa por momentos mais ou momentos menos. Eu, grávida, estava bombando, de tudo. Estava taradíssima”, afirmou.

Leia mais: Masturbação na gravidez: o que dizem os especialistas

Libido aumenta na gravidez?

A mulher passa por mudanças físicas e mentais durante a gestação. De acordo com especialistas, as fases sexuais também podem ser divididas em cada trimestre durante a gravidez.

Nos primeiros três meses, por exemplo, o interesse sexual tende a diminuir. Isso porque é comum a mulher enfrentar enjoos, vômitos, dores nos peitos, cansaço e sono excessivo. Porém, existem evidências de que a libido pode aumentar no segundo trimestre. Tudo isso por que há uma maior irrigação sanguínea na região pélvica e, consequentemente, uma maior sensibilidade vaginal.

Também é neste período que as gestantes percebem a diminuição do mal-estar típico do início da gestação. Nos últimos três meses da gravidez, o interesse tende a declinar, já que o desconforto, as dores e o cansaço físico se intensificam conforme aumenta o tamanho da barriga e a ansiedade pela vinda do bebê.

O estado psicológico da grávida também influencia na libido, já que este período pode trazer ansiedade e angústia para umas, enquanto causa alegria e satisfação em outras. A autoestima da mulher também interfere na libido.

Segundo uma pesquisa canadense feita com cerca de mil mulheres, mostrou que 56% delas sofreram diminuição de desejo sexual durante a gravidez. Além disso, 29% se sentiram inseguras em fazer sexo durante esse período.

Libido também pode diminuir na gravidez

Em contrapartida, a influenciadora digital Viih Tube, 22 anos, que acabou de dar à luz sua primeira filha, Lua, com o ex-BBB Eliezer, disse que perdeu a libido durante o período, principalmente por conta das dores no nervo ciático e no cóccix que sentiu durante os meses de gestação.

“A verdade é que é uma loucura. No começo eu pensava muito em sexo, mas tem horas que você está cansada, que você só quer deitar na cama, dormir e ponto final”, disse em entrevista à Marie Claire.

Por fim, especialistas apontam que o interesse sexual na gravidez varia de mulher para mulher e vai desde a rejeição voluntária até o aumento do desejo sexual. O mesmo acontece com o homem. Assim, a ausência ou manutenção da libido depende também de como a mulher aceitou e encara a gravidez e da relação afetiva que tem com o companheiro. O fato de o desejo sexual parecer diminuir conforme a evolução da gestação pode ser atribuído às mudanças psicológicas, à náusea, ao vômito, ao medo de aborto ou de prejudicar o feto e ao cansaço.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

bebê pode comer camarão
Alimentação Bem-estar Gravidez e maternidade

Bebê pode comer camarão? Pediatra explica

Crianças podem ser introduzidos a frutos do mar a partir dos 6 meses de idade, segundo a SBP