Interação medicamentosa: o que é, riscos e como evitar?

Saúde
14 de Março, 2024
Interação medicamentosa: o que é, riscos e como evitar?

Não é raro notar efeitos colaterais após o uso de medicamentos. Mas você sabia que esses efeitos podem não ter relação especificamente com o medicamento em uso, mas sim com a mistura dele com outro remédio, com algum alimento, bebida que você consome ou até com alguma condição de saúde? É o que chamamos de interação medicamentosa. Em geral, causa sintomas indesejáveis e, às vezes, nocivos. Além de efeitos colaterais e até toxicidade, também pode resultar no insucesso do tratamento. Veja mais sobre esse assunto.

Leia mais: Automedicação: conheça os riscos para a sua saúde

Interação medicamentosa: tipos

Interação entre medicamentos

As interações entre medicamentos podem envolver medicamentos vendidos sob prescrição médica ou de venda livre (sem prescrição). Os tipos de interação entre medicamentos incluem duplicação, oposição (antagonismo) e alteração do que o corpo faz com um ou ambos os medicamentos.

Interação entre nutrientes

Nutrientes são alimentos, bebidas (incluindo o álcool) e suplementos alimentares. O consumo dessas substâncias pode alterar os efeitos dos medicamentos que a pessoa toma. No caso dos alimentos, a presença de alimentos no trato digestivo pode reduzir a absorção de um medicamento. Geralmente, tais interações podem ser evitadas ao se tomar o medicamento uma hora antes ou duas horas depois das refeições.

Além disso, suplementos alimentares também podem interagir com medicamentos vendidos sob prescrição médica ou de venda livre. Por isso, quem toma suplementos alimentares deve informar o uso aos médicos para evitar interações medicamentosas. Ingerir bebidas alcoólicas também entra nessa lista, sobretudo para quem está utilizando antibióticos.

Interações entre medicamento e doença

Às vezes, medicamentos que tratam uma doença são prejudiciais para outra. Por exemplo, remédios para o controle de doenças cardíacas ou hipertensão arterial podem piorar a asma ou dificultar a detecção de hipoglicemia por pessoas com diabetes. Além disso, medicamentos que tratam um simples resfriado podem piorar o glaucoma.

Por isso, as pessoas devem informar seus médicos sobre todas as doenças que têm antes de o médico receitar um novo medicamento. Diabetes, hipertensão, hipotensão, úlcera, glaucoma, próstata aumentada, incontinência urinária e insônia são algumas das doenças que podem causar um maior risco de sofrerem interações entre medicamentos e doenças.

Interações medicamentosas podem ocorrer em qualquer faixa etária, mas são comuns em idosos, que tendem a ter mais doenças.

Os riscos da interação medicamentosa

Muitas vezes, em tratamentos que exigem mais de um tipo de tratamento, os médicos planejam horários para tomar cada dose pensando em diminuir ou evitar desconfortos e possíveis efeitos mais graves da interação medicamentosa. Porém, ao se automedicar, muitas pessoas tomam vários remédios quando estão com algum sintoma e isso pode causar reações como:

  • Os medicamentos não fazerem efeito;
  • Dores no estômago;
  • Tontura e sensação de confusão mental;
  • Sensação de lentidão nos reflexos;
  • Mulheres que estão no período menstrual podem ter um aumento no sangramento;
  • Taquicardia e aumento na pressão arterial;
  • Mudanças no humor, como irritabilidade ou sentimentos depressivos.

Como reduzir o risco de interações entre medicamentos

Primeiramente, consulte o médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento novo, incluindo medicamentos de venda livre e suplementos alimentares, como ervas medicinais. Além disso, relate ao médico qualquer sintoma que possa estar relacionado com o uso de um medicamento. Em resumo:

  • Evite a automedicação, mesmo com a indicação de amigos ou familiares;
  • Leia a bula;
  • Pergunte ao médico se o medicamento pode ser tomado junto com outros. Além disso, pergunte se pode ser tomado antes das refeições e se é preciso evitar algum alimento.

Referência: Manual MSD.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas

corredor abaixado segurando a perna aparentemente com dor
Bem-estar Movimento Saúde

Será que eu estou com canelite? Médico destaca principais sinais

A condição é uma das principais preocupações entre os corredores. Ortopedista explica como identificar os sintomas característicos da canelite