Imunidade no frio: por que ficamos mais doentes nessa época do ano?

Bem-estar Saúde
14 de Junho, 2023
Imunidade no frio: por que ficamos mais doentes nessa época do ano?

É só o frio bater à porta que os sinais de doenças respiratórias comecem a aparecer e afetar a nossa imunidade. Os principais sintomas logo aparecem com a congestão nasal, fortes espirros e dor de cabeça. Mas afinal, porque será que ficamos mais doentes no frio? 

Para responder a essa pergunta, conversamos com o Dr. Gleison Guimarães, médico especialista em pneumologia pela Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). Confira a seguir. 

Entendendo a relação entre o frio e a imunidade 

Uma das principais características do outono e inverno é o tempo seco e o ar gelado que podem ressecar a cobertura das vias respiratórias. O problema, segundo o médico, é que esse ressecamento causa uma ruptura da membrana protetora, resultando no maior risco de invasão de agentes como vírus e bactérias através da mucosa do trato respiratório. 

Nesse sentido, crianças e idosos são ainda mais propensos a serem impactados por doenças respiratórias, por já terem o sistema imunológico comprometido (em desenvolvimento ou debilitado pelo envelhecimento)

Além dessa baixa proteção natural, no frio, também tendemos a ficar em ambientes mais fechados, aquecidos e com menor circulação de ar. O que significa que os agentes infecciosos – que já estão em alta nesse período – possuem o ambiente ideal para serem transmitidos de pessoa para pessoa. Dessa forma, esses fatores aumentam os riscos de contaminação e de manifestação de doenças sazonais como sinusite, pneumonia, bronquite e crise de asma. 

Veja também: Canja de galinha fortalece a imunidade? Entenda o que a ciência tem a dizer

Nem tudo é gripe 

Segundo Gleison, existe uma grande confusão de muitos entre um estado gripal ou resfriado comum causado por alguns vírus respiratórios e estados alérgicos como descompensação da rinite alérgica e da asma.

“Frequentemente, ouço de muitas pessoas que basta chegar o inverno e o frio para que elas fiquem gripadas”, afirma. A resposta para isso, de acordo com o pneumologista, é que algumas pessoas são mais sensíveis ao frio e esse estado pode desencadear uma alteração no sistema nervoso autônomo. Esse mecanismo é responsável por manter o equilíbrio do organismo, regulando atividades como respiração, excreção e circulação. 

Dessa forma, o corpo apresenta sinais desse desequilíbrio no sistema nervoso que se manifestam através de sintomas como rinite, congestão, nariz entupido e coriza. Sinais que podem ser confundidos com a gripe, mas na verdade, são indícios de estado gripal.

Dicas de ouro: como não ficar doente no frio 

O nosso sistema imunológico depende principalmente de três fatores: sono equilibrado e reparador, com duração e qualidade, boa alimentação e atividade física. A seguir, confira dicas práticas para fortalecer a imunidade:

  • Aumente a exposição à luz ao despertar;
  • Invista em roupas mais quentes para evitar a perda de calor;
  • Evite dormir de cabelo molhado;
  • Dedique-se a ter boas noites de sono, considerando a média entre 7 – 9 horas;
  • Pratique atividade física;
  • Use um umidificador ou enxágue nasal para evitar ressecamento de suas vias aéreas;
  • Certifique-se de que seu quarto não esteja muito quente ou muito frio;
  • Reforce a alimentação saudável e hidrate-se;
  • Evitar praticar atividade física em ambientes frios;
  • Mantenha a casa limpa, sem poeira e bolor;
  • Evite o consumo de tabaco;
  • Se perceber o ambiente muito seco, experimente colocar uma toalha molhada no quarto para dormir melhor.
  • Evite locais fechados e sem ventilação.

Imunidade no frio: Vacinas são essenciais 

De acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde – OMS, anualmente entre 5% e 10% da população mundial é infectada pelo influenza – e até 650 mil pessoas morrem. No Brasil, em 2022, foram 10,5 mil internações e 1.430 óbitos associados à doença. Esse número poderia ser reduzido com a vacinação, uma potente arma contra a infecção e contra o agravamento de quadros clínicos. 

Portanto, as vacinas não podem ficar de fora do reforço da imunidade. Assim, a proteção anual contra a gripe é importante para evitar hospitalizações e óbitos em meio ao avanço da disseminação do vírus que ocorre sazonalmente com a chegada do inverno.

Fonte: Dr. Gleison Guimarães, médico especialista em Pneumologia pela UFRJ e Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas